09/06/2019

[Resenha] Uma Mulher no Escuro




Ficha técnica:

Uma Mulher no Escuro
Autor: Raphael Montes
Ano de publicação: 2019
Nº de páginas: 256

Literatura nacional vai muito bem, obrigado.

Não me venha com essa de "não leio nacional porque Brasil não tem livros bons". Você leu errado. Lê de novo. Há livros ruins em todos os lugares, assim como também há livros maravilhosos. Ainda há um preconceito com livros tupiniquins, é verdade, mas, dia após dia, estamos conquistando nosso lugar no horizonte.

Quem já conquistou seu lugar é Raphael Montes. Seu primeiro livro, Suicidas, fez um sucesso absurdo. Depois disso, o autor nunca mais parou. Publicou outros livros, como Jantar Secreto (confira a resenha aqui), além de também trabalhar como roteirista. Seus livros já foram publicados em vários outros países.

Recentemente, lançou mais um livro, Uma Mulher no Escuro (adquira o seu aqui), e não decepcionou.

Rio de Janeiro, 1998. A família Bravo - pai, mãe e filho mais velho - é assassinada dentro de sua própria casa. Após os assassinatos, o homem pichou o rosto deles, como se estivesse assinando uma obra de arte. A única sobrevivente do massacre foi Victoria Bravo, na época com apenas quatro anos. Hoje, vinte anos depois, ela é uma jovem solitária, que acabou desenvolvendo um gigantesco medo de se relacionar com outras pessoas.

Porém, sua vida pacata logo se torna um jogo de gato e rato. O apartamento onde ela mora é invadido, e o visitante deixou um recado: pichações, como as da noite em que seus pais e seu irmão morreram. Ela não precisou pensar muito para deduzir o que estava acontecendo ali. Santiago, o jovem de 17 anos que matara sua família, estava de volta, para terminar o que não conseguiu naquela noite. Se não fosse ele, era alguém de muito mal gosto, tentando pregar uma peça em Victoria.



Victoria está disposta a acabar com essa história de uma vez por todas e, dessa vez, ela não está sozinha. Max (seu psiquiatra), Arroz (um amigo, ou quase isso) e Georges (um possível namorado) estão ao lado da garota. Porém, Santiago está sempre um passo à frente da garota. Alguém próximo à ela está mentindo, usando tudo o que sabe sobre ela para aterrorizá-la. Quem será? E por que está fazendo isso?

Como eu disse no começo da resenha, Raphael Montes não decepcionou. Victoria Bravo é sua primeira protagonista feminina, e não fez feio. O autor nos entrega uma trama interessante, com personagens cativantes. Nós nos interessamos por eles e, a cada segredo mencionado, ficamos ainda mais atônitos para saber o que cada um deles esconde.

O plot twist, característica do autor, também está presente. Quando pensar que um dos personagens é previsível demais, na página seguinte você descobre que estava absurdamente errado. A narração fluída de Raphael ajuda, e sua descrição sobre a cidade é meticulosa. Eu, que nunca fui ao Rio de Janeiro, me senti como se estivesse na cidade. A diagramação do livro está muito boa, e a capa é simplesmente maravilhosa. Ok, agora junte tudo isso. Boa história + bons personagens + boa narrativa + boa diagramação + capa maravilhosa. Uma Mulher no Escuro é o tipo de livro que você deixa na frente da estante, para que todo mundo veja que você o tenha.

Se você gosta de romance policial, Uma Mulher no Escuro é um prato cheio, e nos mostra por que Raphael Montes se consagrou como um grande autor do gênero. Ele não deve em nada, nada mesmo, para autores estrangeiros e, pelo andar da carruagem, não vai demorar muito até que alcance - ou até ultrapasse - os mesmos.

Nota:


Um comentário:

  1. olá, sempre ouvi falar muito bem deste autor,adquiri este ano alguns dos seus livros em ebook e pretendo ler e breve para ter minha opinião sobre, estou adorando seu blog, conheci hoje e vou continuar acompanhando,abraços.

    ResponderExcluir

Siga-nos no Instagram @dicasdojess