26/01/2019

[Resenha] O Sangue do Olimpo


Ficha técnica:

O Sangue do Olimpo
Autor: Rick Riordan
Ano de publicação: 2014
Nº de páginas: 432

Confesso, demorei alguns anos para ler O Sangue do Olimpo. E não faltaram oportunidades. Creio que estivesse adiando a leitura de propósito, para não ter que lidar com a verdade: era o último livro da saga, e eu não queria que acabasse, mesmo sabendo, anos depois, que a história teria continuidade.


Mas eu não podia mais evitar. Todo ciclo chega ao fim, e esse também precisava.
O Sangue do Olimpo é o último livro da saga Os Heróis do Olimpo, saga que veio após Percy Jackson e os Olimpianos, dando continuidade à profecia revelada em O Último Olimpiano. Na primeira, temos apenas a mitologia grega, enquanto a segunda nos apresenta também a mitologia romana. Só esse ponto já adiciona vários personagens ao enredo.

Gaia, a Mãe Terra, está despertando, e está cada vez mais poderosa. Os sete meio-sangues da profecia estão fazendo de tudo para cumprir sua missão e impedir que uma guerra aconteça, mesmo que isso pareça cada vez mais difícil. 



O grupo de heróis está dividido. Um dos grupos está a caminho do Acampamento Meio-Sangue, levando a Atena Partenos, uma estátua há muito roubada pelo povo grego. Agora, ela está sendo levada de volta ao acampamento, como uma forma de trégua, para provar que os dois acampamentos, Acampamento Meio-Sangue e Acampamento Júpiter, não estão em guerra, e que há uma batalha mais importante sendo travada.

Do outro lado do mundo, o outro grupo de semideuses corre contra o tempo em direção à Atenas, para impedir que Gaia, a Mãe Terra, seja despertada, trazendo o caos ao mundo.


Sete meio-sangues responderão ao chamado
Em tempestade ou fogo o mundo terá acabado
Uma promessa a manter com um alento final
E inimigos com armas às Portas da Morte afinal



Eu sou fã declarado de mitologia, e por isso gostei de ambas as sagas, Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo. A primeira apresentou os personagens magníficos de Rick Riordan, enquanto a segunda aprofundou a história criada pelo autor, introduzindo não só a mitologia romana, mas indo mais a fundo na própria mitologia grega, incluindo os titãs e gigantes.

Assim como O Último Olimpiano, O Sangue do Olimpo é o fim de tudo o que acompanhamos durante os outros 4 livros. Aqui, só restam batalhas, corpos exaustos e muitas, muitas revelações. Acompanhamos nossos semideuses até aqui, e é notável como cada um deles amadureceu durante a missão.

Mas, acima de tudo, amizades importantes foram feitas, mostrando que as pessoas que nos completam estão nos lugares que menos imaginamos. Alianças importantes foram criadas, mostrando que podemos ser leais e até mesmo fazer sacrifícios por aqueles que amamos.


Personagens antigos retornam, e ganham muito mais destaque. Aqui, diferente do protagonismo focado apenas no trio de amigos - Percy, Annabeth e Grover - de Percy Jackson e os Olimpianos, todos os personagens são importantes para que as missões sejam cumpridas. Os capítulos são curtos, e normalmente acabam numa parte crucial da trama, deixando-nos curiosos pelo o que virá a seguir. Ou seja, era impossível parar de ler.

O Sangue do Olimpo é um ótimo livro, e deu o final merecido à saga.

Nota:


6 comentários:

  1. Muito bom, adorei! Li apenas Percy Jackson e os Olimpianos, mas confesso que lendo essa resenha me deu uma vontade de continuar esse universo hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando puder, leia Os Heróis do Olimpo. Você vai amar!

      Excluir
  2. Eu chorei que nem loca (nem precisa muito pra isso), mas a batalha final foi incrível ♡
    Se eu não tivesse lido o livro, com certeza leria depois dessa resenha. Mas como li, concordo plenamente com cada palavra escrita aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu enrolei horrores pra ler ele, mas valeu muito a pena <3
      Ainda bem que concorda haha

      Excluir

Siga-nos no Instagram @dicasdojess