10/01/2019

[Dicas] A importância da literatura nacional



Desde sempre, os livros são importantes na nossa vida. A mente humana precisa estar em constante aprendizado, e os livros são ótimos aliados. sejam livros de ficção ou didáticos. No Brasil, para alguns, a literatura ainda é um tabu. Aos poucos, mais e mais leitores vão surgindo, mas boa parte ainda vê a literatura como algo chato e entediante.



Quem não trabalha no meio, costuma não levar a sério a profissão de escritor no nosso país. Eu e vários outros autores já passamos por um momento como esse abaixo:


- Você trabalha com o que?
- Sou escritor.

- Legal, mas com o que você trabalha?

Sim, viver  de escrita no nosso país é como uma luz bem lá no fim do túnel, sendo você Oiapoque e a luz no fim do túnel, Chuí. Sim, alguns poucos autores conseguem mas, para a maioria, isso é só um sonho bem distante. Claro, há quem escreva apenas por hobby, mas uma grande maioria quer ser um autor reconhecido no mercado editorial.




Mas por que isso acontece?

Alguns leitores têm preconceito com a literatura nacional. É difícil explicar. Talvez tenham lido alguns livros nacionais sobre temas que não estão acostumados (ou histórias mal-escritas. Acontece) e, por isso, acabam se desinteressando por livros tupiniquins.

Querendo ou não, isso acaba desmotivando muitos autores, pois estão publicando um livro sabendo que muitos não vão lê-lo, só por ser nacional. Por sorte, temos muitos leitores que nos divulgam como se suas vidas dependessem disso. Se você é um desses leitores, muito obrigado.

Eu queria que não fosse verdade, mas autores também têm sua parcela de culpa. Não todos, é óbvio, mas uma quantidade significativa. Alguns autores simplesmente não estudam, ou não gostam de ler. Como você quer escrever se não gosta de ler? Os outros autores têm muito a ensinar (seja sobre narrativa, informações sobre um tema, etc.




E se você vai escrever algo, por que não estuda sobre o assunto? Já vi personagens em Londres pagando em dólares, e por aí vai. Se você não se leva a sério como escritor, como espera que alguém leve? Se realmente quer ser escritor, se dedique. Leia bastante, escreva bastante. Sabe aquela coisa de a prática leva à perfeição? É pura verdade. Então pesquise. Pesquise sobre melhores maneiras de narrar sua história, estude sobre como desenvolver bons personagens, pesquise sobre o tema que está escrevendo. Foi você quem decidiu escrever, então o mínimo que pode fazer é trabalhar com dedicação.

Se você é escritor e sabe como o mercado editorial funciona, isso é pra você: não tem problema divulgar o trabalho de outro autor, tudo bem? Ele não é seu concorrente, é seu amigo de profissão. E ah, antes que me esqueça. Se não gostou do livro, ou se não gosta de alguns temas, faça críticas que agregam. Mostre pontos positivos e negativos da história ao autor, para que ele possa melhorar. Não pode falar mal do livro do amiguinho só porque não gosta do tema do livro. Ninguém é melhor por escrever literatura hot ou terror. Juntos somos mais fortes, nunca se esqueça.



O mercado literário tem sua própria deep web, então tome alguns cuidados. Nem todo autor quer ser seu amigo. Se você está pensando em publicar seu livro, seja cuidadoso. Pesquise sobre a editora. Olhe o catálogo dela, e veja se é compatível com sua obra. Algumas recebem originais o ano todo outras aceitem só durante um determinado período.

Converse com os autores da editora. Pergunte se eles estão satisfeitos com o trabalho. Todo autor quer publicar seu livro, mas se cuide, pra não cair em nenhuma enrascada.

Você, blogueiro, que quer criar um blog "para poder ganhar livros". O buraco é um pouco mais embaixo. Ter um blog leva tempo e dedicação. Você precisa postar sempre, ter posts de qualidade e, não menos importante, um layout atraente. Ninguém quer visitar um blog sem um layout agradável. Precisa estudar sobre SEO e os mecanismos de pesquisa do Google. Precisa divulgar. Antes de as pessoas visitarem seu blog por conta própria, você precisa mostrar pra elas que seu blog existe, e fazer com que elas se interessem por seu conteúdo. Com o tempo, as recompensas virão.



As editoras também têm lá sua culpa. Literatura nacional tem livros bons e ótimos, mas também medianos, como qualquer outra literatura tem. Porém, a parcela de livros nacionais publicados por editoras grandes nem se compara à quantidade de livros estrangeiros publicados. Hoje em dia, algumas editoras já perceberam o potencial dos nossos autores e estão investindo pesado em nossas histórias. Esperamos que isso seja cada vez mais frequente.

Entenda, caro leitor e autor. Nosso país tem uma história muito rica, e até mesmo uma mitologia maravilhosa. Podemos escrever livros de terror sobre nosso folclore, sobre nossos deuses (ah, pronto. Agora só falta me falar que acredita só existir deuses gregos, egípcios e nórdicos.). Imagine algo no estilo Percy Jackson, mas com deuses tupiniquins. Romances policiais em grandes metrópoles, histórias de amor em cidades do interior ou na praia de Copacabana.



Citei só alguns exemplos. Há uma gama infinita de possibilidades diferentes de história. Então, leitor, dê uma chance para nossos livros. Você só precisa procurar o livro certo e, se procurar com carinho, prometo que vai encontrar. E ah, um bônus. É possível conversar com os autores, e até mesmo ter exemplares autografados. Não há como ficar melhor.

Entendam esse post não como um puxão de orelha, mas como um conselho, de que a literatura nacional está bem aí, na nossa frente, e não estamos aproveitando-a da melhor maneira. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess