24/12/2018

[Resenha] A Cidade das Máscaras (A Biblioteca Invisível #2)



Ficha Técnica:

A Cidade das Máscaras
Autora: Genevieve Cogman
Ano de publicação: 2017
Nº de páginas: 400

Se vocês leram A Biblioteca Invisível, vão se maravilhar ainda mais com os acontecimentos de A Cidade das Máscaras. Se ainda não leram, estão perdendo uma história e tanto.

Confiram a resenha de A Biblioteca Invisível.

A Cidade das Máscaras continua de onde o primeiro livro parou, com Irene e Kai vivendo em uma Londres alternativa, ainda à serviço da Biblioteca, mas algo muda o plano da experiente Bibliotecária, e quase põe tudo a perder.

Kai é sequestrado.
Irene viaja para uma Veneza alternativa, onde é sempre carnaval, pois é pra lá que seu aprendiz e amigo foi levado. Como se tudo já não estivesse ruim o bastante, acaba ficando pior. O lugar é habitado por feéricos, e é onde se encontram os limites do Caos. Kai, sendo um dragão, foi sequestrado com intenções muito maiores. Ele vem da realeza, e seus superiores não podem ir até lá buscá-lo, pois isso seria considerado um ato de guerra.

Mesmo sem ordens da Biblioteca, Irene decide ir até lá buscar Kai. Ela sabe que, no fim, haverá consequências, então prefere que haja consequências por tê-lo resgatado do que por ficar esperando algum milagre acontecer.



Se A Biblioteca Invisível serviu para introduzir toda a mitologia da Biblioteca, A Cidade das Máscaras veio para provar que Genevieve Cogman sabe o que está fazendo. Irene está muito mais madura em suas decisões, e se mostra uma protagonista de respeito. Forte, decidida e sem medo de sofrer as consequências, independente de quais sejam.

A autora mistura fantasia com magia e romance policial, e isso é maravilhoso! Você pode achar algumas partes um pouco paradas, e não tem problema algum, pois elas também têm seu propósito. Veneza, livros e dragões. Como ser melhor do que isso?


A narrativa varia entre investigação e tretas, e aqui podemos ver como Irene pode ser uma protagonista versátil, mostrando por que ela é uma Bibliotecária tão experiente. A ambientação também é muito interessante, e podemos sentir como se estivéssemos lá, passeando de gôndolas.

Personagens conhecidos estão de volta, e inimigos igualmente poderosos e ambiciosos dão as caras, deixando-nos curiosos a cada página, pois sabemos que, independente do que acontecer, mesmo que seja algo bom, será seguido de algo ruim. Ou seja, vai dar ruim.



Numa trama muito melhor que seu antecessor, A Cidade das Máscaras é a continuação que a gente precisava, provando que a série não é só mais uma na fila do pão, mas que veio para cair nas graças dos leitores.
Deixo aqui também um parabéns para a edição da Morro Branco, que mais uma vez está impecável. A capa é linda, e a diagramação está ótima. No fim do livro, ainda há alguns extras sobre a Biblioteca, e uma entrevista com a autora.

Nota:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess