18/12/2018

[Listas] 10 melhores leituras de 2018


É, mais um ano está chegando ao fim. No geral, foi um bom ano, e consegui ler bastante. Agora, chegou a hora de escolher minhas 10 melhores leituras. Não foi nada fácil, mas cada livro aqui fez por merecer. Lembrando que é só uma lista aleatória, e a posição do livro não significa que ele foi melhor ou pior que os outros:




A Menina Que Brincava com Fogo

O livro é o segundo da trilogia Millennium (contando apenas os escritos por Stieg Larsson), e conseguiu ser ainda melhor do que o primeiro livro. A revista Millennium está prestes a fazer algo que abalará o país: publicará um livro sobre tráfico de mulheres no país, incluindo uma seleta lista de figurões envolvidos, tais como promotores, juízes, policiais e jornalistas. Ia dar ruim, claro que ia. E deu. O jornalista que publicaria o livro fora assassinado a sangue frio, assim como sua noiva. Além deles, uma terceira pessoa (que não pode ser mencionada por motivos de spoiler). Lisbeth descobre sobre a publicação do livro e decide fazer uma visitinha ao jornalista pois, em seus manuscritos, há um nome que lhe interessa bastante: Zala.

Confira a resenha completa aqui.

Jardins da Lua

Um tijolão que valeu a penas ser lido. Conheci o livro pouco após seu lançamento, mas só agora tive oportunidade de lê-lo. Entretanto, valeu a espera. Cada página foi uma recompensa monstruosa.
Jardins da Lua é o primeiro livro da série O Livro Malazano dos Caídos, do autor Steven Erikson. Logo no prefácio, o autor nos mostra que a história veio para encontrar seu lugar de destaque entre os livros de fantasia. São vários personagens, várias cidades e uma mitologia riquíssima, ainda levando em conta os cenários e as batalhas, que são descritos com perfeição.

Confira a resenha completa aqui.



Preciso Saber

Uma grata surpresa. Preciso Saber não estava em minha meta de leitura desse ano mas, quando conheci o livro, percebi que era algo que iria amar. E estava certo. Vivian Miller, nossa protagonista, tem o que muitos considerariam uma vida perfeita. Tem uma boa casa, filhos maravilhosos e um marido que mais parece ter sido criado no computador, de tão perfeito. Ele é seu melhor amigo, é o melhor pai do mundo e, ainda por cima, ele cozinha! Quem poderia querer mais do que isso?

Se há alguma coisa que Vivian ama tanto quanto sua família, é seu emprego. Ela é uma agente do departamento de contrainteligência da CIA e, em especial, sua tarefa é descobrir agentes russos infiltrados nos EUA, e ela está bem perto de conseguir isso.

Confira a resenha completa aqui.


A Incendiária

Ah, mas não podia faltar o bom e velho King na lista. Stephen King, além de ser um de meus autores favoritos (e minha inspiração, uma vez que também escrevo terror), também é um dos maiores autores da atualidade. Porém, A Incendiária, um de seus primeiros livros, nos mostra que o autor já tinha uma qualidade de narração absurda.



A Incendiária nos apresenta Andy McGee e Charlie McGee, pai e filha, que estão num eterno plano de fuga, com o único objetivo de escapar d'A Oficina. Quando ainda estava na faculdade, e precisando muito de grana (não tá fácil ser universitário), Andy aceitou participar de um projeto secreto, que lhe renderia 200 dólares. Fácil. 

Se Andy e Vicky acabaram adquirindo as tais habilidades que a Oficina desejava, (Andy consegue, de certa forma, hipnotizar pessoas, sugerindo coisas, de forma que elas façam isso como se fosse algo natural). Charlie herdou algo ainda mais poderoso: a garota podia produzir fogo com a mente, e a extensão de seus poderes era um mistério pra todo mundo. Ciente disso, a Oficina parte atrás da família McGee, com o intuito de transformar Charlie numa arma militar.


Confira a resenha completa aqui.

Ordem Vermelha - Filhos da Degradação

Uma das melhores leituras do ano. Logo que foi lançado, Ordem Vermelha atiçou minha curiosidade e, assim que possível, adquiri o livro, que veio pra mostrar do que a literatura nacional é capaz.

No começo de tudo, não havia nada além dos Seis Deuses, que criaram o céu e tudo o que há abaixo dele. Criaram também regiões, e protetores para cada uma delas. Gigantes, gnolls, anões, sinfos, kaorshs e humanos. Porém, um sempre tem o olho maior do que o outro, e isso acabou resultando em uma punição severa dos deuses. Cada raça foi amaldiçoada de uma forma. Porém, fazendo isso, os deuses se acharam tão baixos quanto aqueles que amaldiçoaram, então uniram-se num só. Surgia assim Una, a deusa de seis faces, criada com o intuito de ser a deusa perfeita.

Confira a resenha completa aqui.




Ultra Carnem

Literatura nacional está em peso nessa lista, e não é pra menos. Nossa literatura é tão boa quanto qualquer outra e, pouco a pouco, nossos autores estão conquistando o espaço mais que merecido.

Durante nossa jornada como leitor, há alguns livros simplesmente surpreendentes, e que ficarão marcados para sempre em nossa memória. Durante muito tempo eu flertei com Ultra Carnem, tanto pela edição maravilhosa quanto pelas resenhas positivas que encontrei sobre o livro. Hoje, posso bater no peito e dizer que Ultra Carnem superou minhas expectativas, e tornou-se uma das melhores leituras do ano. O livro é visceral, e o autor não economiza em derramar litros de sangue. As mortes são brutais, e temos a sensação de estar assistindo um filme de terror em slow motion. Como livro de terror, ele cumpre seu papel com maestria.

Confira a resenha completa aqui.


Heróis de Novigrath

Um livro que não estava em minha wishlist, mas que me conquistou de uma maneira única. Sinto falta dos personagens de Percy Jackson, e Jason e seus amigos me mostraram como é bom escrever esse tipo de história. E Heróis de Novigrath me trouxe um pouquinho dessa nostalgia.

Heróis de Novigrath é sobre um MOBA de mesmo nome. Aqui, o mundo do eSports deu cada vez mais certo. O jogo é jogado mundialmente, com vários campeonatos que atraem multidões. Pedro (username: EpicShot), um dos protagonistas, já foi um dos melhores jogadores do mundo, mas viu sua carreira desabar em questão de dias. Agora, não passa de um jogador muito bom, mas que não consegue mais participar de nenhum campeonato.

O livro conseguiu unir pessoas com ideais totalmente diferentes, e mostrar que opiniões diferentes, junto com a habilidade necessária, formam uma boa equipe.

Confira a resenha completa aqui.

Mitologia Nórdica

Já fazia um tempo que queria esse livro, pois nunca tinha lido nada de Neil Gaiman, e procurava entender um pouco mais sobre a mitologia nórdica. Quando a Intrínseca anunciou essa edição de luxo, não resisti. E valeu a pena cada centavo gasto nessa maravilha.

Mitologia Nórdica nos entrega os mitos dos deuses nórdicos, reimaginados por Neil Gaiman, que consegue se manter fiel às histórias escandinavas. Vemos nas páginas os personagens que tanto conhecemos e aprendemos a amar (e que se tornaram ainda mais populares com os filmes da Marvel), como Thor, Loki e Odin, além de vários outros.

Gaiman sabe o que faz. O início do livro é uma introdução do próprio autor, contando sua paixão em relação à mitologia nórdica.Os contos são cronológicos, onde o acontecimento de um acaba afetando diretamente o outro, mas não é informado quanto tempo há entre cada um deles. A prosa de Gaiman contribui para a facilidade da leitura.

Confira a resenha completa aqui.






O Escravo de Capela

Essa lista está em forma aleatória, apenas para mostrar minhas dez melhores leituras desse ano. Porém, se ela fosse ordenada, esse livro estaria entre os três primeiros, sem sombra de dúvidas.

O folclore brasileiro é muito, muito rico. Não pense você, leitor, que só mitologia grega, romana, egípcia, nórdica, etc., têm suas histórias maravilhosas. Os mitos tupiniquins são recorrentes em nossas vidas. Desde pequenos, ouvimos falar no Boitatá (o animalzinho de estimação do Professor Girafales), Mula Sem Cabeça, Iara, Boto, Curupira e outras centenas de figuras mitológicas. E aqui está ele, Marcos DeBrito, mostrando que é possível dar um ar totalmente novo à personagens já conhecidos e, mesmo assim, criar algo original e épico.

Confira a resenha completa aqui.



Deuses Caídos

Literatura nacional vai bem, obrigado. Tá excelente, pra falar a verdade. Se você não gosta de literatura nacional, meu amigo, eu lamento muito por você. Diferente de qualquer coisa que eu já tenha lido e, mesmo assim, conseguiu ser marcante e épico.

Deuses Caídos nos apresenta uma história diferente de tudo o que já vimos. Um vídeo cai na internet. Um apóstolo, acusado por sonegar impostos, está sendo brutalmente torturado. O sequestrador deixa à mercê dos expectadores matar o homem ou não, através do número de likes / dislikes.

O começo já é bizarro por si só, mas tudo piora. Somos apresentados à Judas Cipriano, um padre nada tradicional. Cipriano é membro da Sociedade de São Tomé, uma ramificação da igreja responsável por lidar com casos sobrenaturais, como exorcismos. Além disso, é descendente do próprio São Cipriano. Mas ele tem lá suas particularidades, então não espere um padre comum.

Confira a resenha completa aqui.

Gostaram da lista? E qual o seu top 10 leituras do ano?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess