29/12/2018

[Curiosidades] H. P. Lovecraft



Você não pode ser fã de terror e não ter nem ouvido falar de H. P. Lovecraft. Tudo bem, é aceitável você não conhecer o trabalho dele, mas já deve ter ouvido falar do cara. Lovecraft é um dos maiores autores de terror, e influenciou várias gerações de autores de terror.


Se você ainda não conhece o cara, puxe uma cadeira e pegue uma xícara de café. O papo vai ficar interessante.
Howard Phillips Lovecraft nasceu em Providence, Rhode Island, em 20 de agosto de 1890. Filho único do casal Winfield e Sarah. Winfield era negociador de joias e metais preciosos, enquanto sua mãe era descendente dos primeiros colonizadores americanos. Desde os três anos, o garoto passou a ser cuidado apenas pela mãe, pois seu pai sofreu uma crise nervosa que o deixou com sequelas permanentes. Porém, há boatos de que Winfield adquirira sífilis.


Desde cedo mostrou grande afinidade e conhecimento sobre poesia. Começou a ler e escrever aos seis anos, e desde então passou a escrever seus próprios versos. Porém, nem tudo são flores. Howard sempre teve dificuldade em frequentar escolas, pois tinha uma doença rara, a poiquilotermia, que deixava sua pele muito gelada. Ele podia não ir na escola, mas isso não o impedia de ler. E ele lia muito.

Seu avô, que cuidava dele e ajudava a família financeiramente, veio a falecer em 1904, tornando sua saúde ainda pior. Sarah, sua mãe, falecera em 1921.

Howard escreveu poesias até os 27 anos, e só a partir daí passou a trabalhar no gênero que o consagrou. Em 1917, publicou o conto Dagon, na revista Weird Tales, onde trabalhou durante um tempo como jornalista. Lá, acabou conhecendo sua esposa, Sonia Greene.
Mas nem tudo dava certo na vida do nosso pequeno Howard, e o casamento durou apenas cinco anos. Mas há males que vem para o bem e, depois da separação, sua carreira deu um belo salto. Ele fez contato com vários outros autores e, na mesma época, acabou conhecendo Robert E. Howard, criador de Conan, O Bárbaro.

Boa parte de seus textos eram baseados em pesadelos que ele tinha. Também, pudera, já que seu avô lhe contava HISTÓRIAS DE TERROR para dormir. Ele publicou apenas um romance (O Caso de Charles Dexter Ward), mas foi por seus contos que o autor ainda é conhecido hoje em dia.

Os contos de H. P. Lovecraft


Foi Lovecraft quem introduziu o tão conhecido "horror cósmico" que ouvimos hoje em dia quando procuramos algo de terror. Seus contos não eram sobre assassinatos, lobisomens, vampiros, etc., mas sobre criaturas de outras dimensões, de outros planetas, e eram complexas demais para a singela mente humana.

Além disso, seu terror não era visual, mas psicológico. Sentimos o medo a partir da reação dos personagens, misturado à ambientação, mesclado com pouquíssima descrição dos bichões. Afinal, se são criaturas interdimensionais, incompreensíveis à mente humana, como um personagem poderia descrevê-los?

O Chamado de Cthulhu


Provavelmente o conto mais famoso do autor. Cthulhu é um dos Grandes Antigos, frequentemente citado em outros trabalhos do autor. Nesse conto em questão, após descobrir algumas notas e uma estátua híbrida de polvo, dragão e homem, deixadas por seu tio-avô, Francis Wayland passa a pesquisar sobre os vários cultos que idolatram os grandes antigos, que nada mais são do que seres interdimensionais que habitaram a Terra há milhares de anos, sendo Cthulhu o principal deles.

Nas Montanhas da Loucura


Talvez o principal influenciador de O Enigma do Outro Mundo. O conto narra a história do geólogo William Dyer, professor da Miskatonic University (que viria a inspirar o livro que a DarkSide Books publicou do autor -  H. P. Lovrecraft: Medo Clássico - Miskatonic Edition. Dyer está escrevendo uma carta, cuja intenção é impedir que uma nova expedição à Antártica. Numa missão anterior, que o próprio Dyer liderou, eles encontraram fantásticas e aterrorizantes ruínas. Um grupo menor, enviado pelo professor Lake, é enviado na frente para atravessar as montanhas, e acabam encontrando 14 antigas formas de vida, totalmente desconhecidas pela humanidade.

Como o contato com a equipe de Lake foi perdido, a equipe de Dyer foi enviada, e acabaram encontrando um acampamento devastado. Homens e cães foram dilacerados, e as criaturas simplesmente desapareceram.

O geólogo e um estudante decidem sobrevoar as tais montanhas, e acabam descobrindo que, na verdade, as montanhas são as paredes de uma antiga cidade abandonada.

Durante um tempo, Guillermo Del Toro esteve trabalhando numa possível adaptação do conto. Porém, Prometheus (que só prometeu e não cumpriu), o grande prelúdio de Alien, tinha vários pontos em comum com o conto de Lovecraft, incluindo a grande revelação. Outro grande fator foi o grande orçamento, que beirava os US$150 milhões. Como o diretor queria que o filme tivesse classificação +18, isso geraria um lucro menor, e o estúdio acabou engavetando o projeto.

Inspirações


Mesmo após sua morte, Lovecraft continuou influenciando várias mídias, incluindo filmes, jogos, músicas, etc. Confira alguns exemplos:

It - A Coisa

Provavelmente o maior livro influenciado por Lovecraft. Se você não leu o livro, pule essa parte.
Pennywise é uma entidade interdimensional e, caso um humano o veja em sua verdadeira forma, perderá sua sanidade.
Caso você ainda não tenha lido o livro, confira a resenha aqui.

Bloodborne

Provavelmente uma das melhores adaptações de Lovecraft. O jogo trata exatamente de criaturas horripilantes e criaturas que a mente humana não poderia explicar, mesmo se quisesse. A ambientação, juntamente com o som e a narrativa do jogo contribuem para isso.

Call of Cthulhu

Um dos mais recentes, e leva diretamente o nome do conto mais famoso do autor. Em 1942, um detetive particular foi enviado para investigar a morte da família Hawkins.  A cada nova pista, novos desenvolvimentos da trama, o jogador se depara com alguma força além de sua compreensão. Cada um desses encontros acaba por ter seu preço no psicológico do personagem.

Metallica

Em 1984, a banda lançou o disco Ride The Lightning, que continha a música The Call of Ktulu.

Necronomicon


Necronomicon é um livro fictício (mesmo muitos achando que o livro é real) criado por Lovecraft. O livro é frequentemente citado nas obras do autor, e um dos exemplares estaria na Miskatonic University. 

Basicamente, o livro é um "de A a Z" dos demônios, incluindo rituais para contatar demônios, contatar os mortos e viajar entre as dimensões. Porém, bastaria uma simples leitura desse livro para você perder sua sanidade. O filme A Morte do Demônio (Evil Dead) utiliza o Necronomicon.


Infelizmente, Howard Phillips Lovecraft morreu em 1937, devido um câncer de intestino, e não pode ver a magnitude que seus trabalhos alcançariam. 

Saiba que a lista de trabalhos do autor é muito mais extensa, e esse post é apenas parte disso.

O que acharam do post? Gostaram?



2 comentários:

  1. Ameiiiiiii o post. Sempre tive interesse em terror, mas mesmo tendo livros de HPLovecraft, nunca li. Agora me deu ânimo novo.

    ResponderExcluir

Siga-nos no Instagram @dicasdojess