21/12/2018

[Crítica] Bird Box: Sandra Bullock impecável num pós-apocalíptico memorável


Em 2015, a Intrínseca lançou Caixa de Pássaros, romance de estreia de Josh Malerman, Mal sabia a editora que o livro faria um sucesso estrondoso. Mas não poderia ser diferente. A narrativa rápida e o suspense criado contribui para uma história incrível e uma leitura marcante.

Quando a Netflix divulgou que faria uma adaptação do livro, com Sandra Bullock e John Malkovich no elenco, a internet foi à loucura, pois sabíamos que viria coisa boa por aí.

E estávamos certos.


Confira a resenha de Caixa de Pássaros.

O filme nos apresenta a história de Malorie (Sandra Bullock), em dois períodos distintos da história (que acabam se encontrando em determinada parte da narração). Em um deles, ela está grávida, decidida a se livrar daquela criança de qualquer maneira, enquanto sua irmã, Jessica (Sarah Paulson) incentiva-a de todas as maneiras a colocar aquela criança no mundo. Enquanto elas voltam de uma consulta de rotina, o mundo lá fora está um caos. Começou na Rússia, mas se espalhou pelo globo. Acredita-se que há criaturas soltas e, se você olhar para elas, você enlouquecerá, e terá desejos suicidas; na outra narração, vemos Malorie no presente, com um menino e uma menina (Garoto e Garota), fugindo de barco pelo rio, de olhos vendados, na esperança de encontrar um abrigo.


Assim como no livro, o monstro não é mostrado, mas o trabalho da diretora Susanne Bier faz com que isso não seja necessário. Nós sentimos a tensão, o suspense e até mesmo o terror, mesmo que, em alguns momentos, as "aparições" sejam previsíveis, já que escolheram três formas de mostrá-las: folhas se movendo, vozes de entes queridos e através dos pássaros, que ficam agitados quando as criaturas se aproximam. 



A partir disso, os personagens precisam se adaptar para sobreviver. Precisam "esquecer" que tem sua visão e focar cada vez mais nos outros quatro sentidos, principalmente na audição. Mesmo em dias claros, acabam vivendo em completa escuridão, fazendo com que o espectador sinta como deveria ser a cegueira, e isso só aumenta a tensão durante cada cena que se passa. E é bom se preparar, pois o filme não te dá tempo para respirar. Destaque para a fotografia do filme e as cenas no rio, que são de deixar os olhos brilhando.

As atuações são um show à parte. John Malkovich entrega um bom personagem, mas os personagens secundários não deixam a desejar. Entretanto, a cereja do bolo é a Sandra Bullock, que está pleníssima. Firme, forte e sem medo de enfrentar o perigo. A personagem teve uma vida difícil, e a atriz conseguiu transmitir isso com louvor para o telespectador. Trevante Rhodes (Tom) também está muito bem em seu papel, sendo a figura paterna que a história precisa. Porque não bastava ser só um pós-apocalíptico. A história vai além, falando de família e maternidade, e sobre as decisões difíceis que precisamos tomar para proteger aqueles que amamos.

Se você procura um bom filme, daqueles que não se cansa de assistir, Bird Box é exatamente o que você procura.

Nota:





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess