15/12/2018

[Crítica] Aquaman


DC abraça a fantasia e faz um filme maravilhoso


Vamos concordar, todo mundo já tinha perdido as esperanças quanto aos Mundos da DC (universo cinematográfico da DC Comics). O planejamento não parecia estar dando certo, e os últimos filmes entregues não tiveram um bom resultado. Interferência do estúdio, roteiro mal desenvolvido, e por aí vai. Contudo, Aquaman veio para provar que eles podem fazer algo incrível, sem medo de ser feliz.

O próprio Arthur Curry narra o filme, contando sua história. O começo é uma rápida introdução sobre como seus pais se conheceram. Conforme a trama se desenrola, temos alguns flashbacks sobre a infância e treinamento de Arthur, que de forma alguma queria ir para Atlântida e reivindicar seu trono.

Não vá assistir ao filme pensando que ele terá aquele tom sombrio de Batman vs Superman ou Liga da Justiça. Aqui, James Wan (Invocação do Mal, Sobrenatural) nos entrega algo brega, divertido e colorido, E ISSO É MARAVILHOSO. Diferente dos outros filmes dos Mundos da DC, Aquaman não tem medo de se arriscar e ser aquilo que é, e é isso que faz o filme ser tão bom. 



O roteiro é simples, mas nos entrega algo digno, e a direção está simplesmente fantástica. James Wan sabia o que estava fazendo. Se você já assistiu outros filmes do diretor, vai identificar seu estilo de direção. Os protagonistas, Aquaman e Mera (interpretados por Jason Momoa e Amber Heard) não se preocupam em ser clichê. Não são o melhor casal do mundo, mas funciona no filme. Destaque também para a atuação de Orm (Patrick Wilson), que nos entrega um vilão espetacular. De certa forma, conseguimos entender seus ideais, mesmo que seus métodos sejam questionáveis. Mas o cara tá errado por querer matar a humanidade porque poluímos os oceanos? Não tá. E o Arraia Negra? O que falar desse vilão que mal conheço, mas já considero pakas? 

O visual do filme é um deleite para os olhos. 75% da história se passa embaixo d'água. Todos nós estávamos com medo de isso ser algo negativo, mas estávamos enganados. Atlântida é um reino maravilhoso, mas todos os outros reinos não ficam para trás, deixando claro que o filme não veio para introduzir apenas o herói titular, mas também toda a mitologia dos sete mares. 

Mas, melhor que o cenário, são os visuais dos personagens. Estão coloridos, estão fieis aos quadrinhos, e isso é maravilhoso. Você sente como se estivesse num dos quadrinhos do herói. Se você é fã de quadrinhos há algum tempo, sabe que o personagem sempre foi bastante zoado e criticado, principalmente por causa de Super Amigos, e o filme usa isso à seu favor. É divertido, é aventureiro, e é exatamente o que queríamos que a DC tivesse feito com seus outros filmes. Ele fala com os peixes e surfa num cavalo marinho. Nunca pensei que essas cenas dariam certo nos cinemas, mas deu, e foi simplesmente épico! Se a gente já não tinha mais esperanças de ver os filmes da DC dando certo, Aquaman nos entregou um candelabro de esperança.

Se você tinha alguma dúvida quanto ao filme, não tenha. Aquaman é épico. O filme que a DC precisava para mostrar que seu universo cinematográfico está mais vivo do que nunca.

Nota:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess