26/07/2018

[Resenha] O Tempo Desconjuntado


Ficha Técnica:

O Tempo Desconjuntado
Autor: Philip K. Dick
Ano de publicação: 2018
Nº de páginas: 272

Confesso, não sou tão fã (ainda) de ficção científica, mas nunca é tarde para começar, certo? E, se é pra começar, que seja com o que há de melhor: Philip K. Dick. Talvez você não conheça o nome, mas já ouviu falar de suas adaptações: Blade Runner (Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?), Minority Report, O Vingador do Futuro, etc. E foi uma ótima escolha.




O livro, ambientado em 1959, nos apresenta Ragle Gumm, um homem pacato, que vive numa cidadezinha pacata, fazendo algo não tão pacato assim. Ragle tem um hobbie interessante: ele participa diariamente de um concurso realizado pelo jornal local, com o objetivo de encontrar um ponto em específico no enigma. E ele é muito bom no que faz. Ele acerta a resposta todos os dias, e ganha um bom dinheiro com isso, fazendo de Ragle uma celebridade local.

Mas nem tudo são flores. Ragle passa a ter a leve impressão de que algo está errado, mesmo que seja um simples copo que foi guardado numa parte diferente do armário. E é essa pulga atrás da orelha que dá ao protagonista o gás necessário para seguir com a trama. 

Já imaginou como seria viver numa matrix? Como se estivesse vivendo numa realidade que não é a sua? Ragle passa a questionar sua realidade, e parte em busca de respostas. Porém, até mesmo quando decide sair da cidade, parece que algo o impede de sair, como se algo, ou alguém, quisesse que ele continuasse tendo aquela rotina chata, em prol de um objetivo maior.

A escrita de Philip é simples, mas instigante. A cada página, ficamos tão perdidos quanto Ragle, mas lá estamos nós, tentando entender o que o autor estava pensando quando escreveu aquela história. A paranoia move nosso protagonista e, quando finalmente descobrimos o plot twist, vemos que sua intuição não era assim tão imprecisa.  Philip soube como criar uma história coesa, deixando os leitores ansiosos pelo desfecho.

Afinal, o que é realidade?

Livro cedido pela editora

Nota: 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess