23/02/2018

[Listas] 10 livros nacionais de terror que você precisa conhecer



Porque nem só de romance vive a literatura nacional. Os autores nacionais também estão investindo pesado no terror e, felizmente, alguns deles estão se dando muito bem, entregando-nos histórias maravilhosas. Que tal conhecer alguns desses livros?

O Escravo de Capela (Marcos DeBrito)


Além de autor, Marcos também é diretor, e um de seus filmes, Condado Macabro, está atravessando o oceano. Isso mesmo, nosso querido amiguinho teve seu filme comercializado em outros países, além de ter participado de vários festivais de cinema. Tá bom ou quer mais?


Sinopse: Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em O Escravo de Capela, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos.Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte.Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.


Horror na Colina de Darrington (Marcus Barcelos)


É livro bom que você quer, @? Gosta de capas maravilhosas? Então é esse livro que você procura.


Sinopse: Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil. No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga que abriga mistérios e parece próxima do inferno. Dez anos depois, Ben decide contar tudo o que viveu, desvendando uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade. Onde termina o inferno e começa a realidade?





Ultra Carnem (Cesar Bravo)


Esse nem precisa de apresentações. Capa bonitona, e um dos queridinhos da DarkSide. Tá bom pra você?


Era um encontro inevitável. De um lado, a Caveira querendo publicar revelações da literatura de terror nacional. Do outro, um farmacêutico carismático com um toque de "O médico e o monstro" desejando dar voz as possibilidades sombrias que corriam em suas veias. O pacto foi selado em latim e da união entre Cesar Bravo e a editora mais sombria do mercado nasceu um livro visceral. Ultra Carnem expande a sua obra mais popular, quatro histórias inéditas que despem o irreal e tem como elo um olhar sarcástico de quem observa o mundo e compreende que na disputa entre o céu e o inferno nós somos o prato principal. Narrativas insanas, repletas de pactos, demônios, conversas capciosas, sangue, socos na boca do estômago e… bom, a gente não vai contar tudo. Só o que podemos revelar é que Ultra Carnem expande em muito a mitologia criada por Cesar Bravo, dando detalhes assustadores sobre a infância e a obra maldita de Wladimir Lester, o estranho menino pintor. Além disso, o autor mostra até onde vai a fome de um homem desesperado pela fama ou por uma vida mais digna por direito. A caminhada segue sem pudores expondo a fragilidade de cada um de nós. Por fim, o leitor fica com a sensação de que nós, humanos, não devemos bancar o esperto. E que não existe a possibilidade de enganarmos o céu e o inferno.

Enquanto Eles Não Vêm (Robson Gundim)


Foquem na capa. Remete às histórias antigas, onde um monstro aparece e dá ruim pra todo mundo. E, convenhamos, histórias assim são maravilhosas! Não ficou convencido? Olha essa sinopse:


Na primavera de 1978, um misterioso ataque assolou os habitantes de Paraíso Florestal, uma pequena cidade localizada em uma área remota da Bahia. Trinta e sete anos depois, um terrível incidente engole a pequena cidade, obrigando as autoridades a enviarem uma equipe de soldados para investigar o ocorrido.
Desde sua chegada à pacata cidade, David e Lívia deparam-se com uma calma sepulcral; ninguém é encontrado nas ruas, nos becos ou nas casas. Na escolinha, os cadernos abertos datam o dia atual. No hotel, um barulho no andar superior denuncia a presença de alguém...
Tomados pela sensação de ameaça iminente, os soldados refugiam-se em uma antiga mansão, desconhecendo o verdadeiro horror que varreu a pequena Paraíso. Dentro daquelas paredes, oculto pelas trevas, o maior e mais escuro de todos os medos os espera.

A Vila dos Pecados (Soraya Abuchaim)


Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular.

Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo.
Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo?
Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.




Horário de Verão (Everaldo Rodrigues)

O simples atraso de uma hora no relógio seria capaz de alterar toda a realidade que nos cerca?

Paulo, Samuel e Carlos são amigos, crianças que sequer chegaram à puberdade. Eles passam o tempo jogando videogame, andando de bicicleta ou apenas conversando, como garotos que têm uma vida inteira pela frente e estão começando a descobri-la. Mas uma coisa os preocupa: Dona Mônica, avó de Carlos, está cada dia mais doente. Ela é a única pessoa que Carlos tem no mundo, já que ele se tornou órfão quando ainda era muito pequeno. Ele acaba tendo que abandonar a escola para cuidar da avó, que está debilitada.

Acontece que Dona Mônica não está realmente doente. Algo habita seu corpo. Uma força monstruosa e milenar, um ser demoníaco e sedento de sangue que não vê a hora de passar para o nosso mundo. E quando tudo começa a sair do controle, cabe aos três garotos se unirem para enfrentar essa entidade, que aguarda pacientemente o momento de invadir nossa realidade. E estão todos tão acostumados com esse momento, que seria impossível cogitar a possibilidade…

“Horário de Verão” é uma aventura sobrenatural sobre medo e coragem, infância e amadurecimento, realidade e loucura, e como pequenos detalhes corriqueiros podem distorcer nosso mundo e deixá-lo vulnerável.


Quando o Mal Tem Um Nome (Glau Kemp)

“Sinto medo. O tipo de medo que persegue até a presença de outras pessoas. Segue até a luz e entra nas cobertas. Não está debaixo da cama ou dentro armário. Está em minha pele e tem um nome. Não pergunte. Não descubra. Nunca saiba o nome do seu medo, ou irá chamá-lo... Seus lábios podem estar selados, mas sua mente repetirá: Donavan... Donavan... Donavan.”

Na Aparecida dos anos 70, uma cidade erguida no centro de um milagre, conhecemos a história de Marta e sua filha Clara. De sua terra cultivada por fé a malignidade cresce no coração de uma mãe devota. As orações que a padroeira não atende são feitas agora para eles: anjos caídos. Ela não deveria saber o nome do demônio que atendeu sua prece, e a abominação despertada é tão grande que todos vão pagar pelo seu pecado. O mal só precisava que alguém o chamasse pelo nome e agora está entre nós.

"Faça uma oração antes de dormir e deixe a luz acesa. Se vir a fé em seus olhos, talvez vá embora. Mas ele virá”

— Por que um demônio iria querer vir até à casa de Deus, minha jovem?

— Por que o senhor iria até a casa do demônio, padre?

— Para levar a luz até ele.

— O demônio também tem seus planos.


Crônicas da Lua Cheia: A Maldição do Lobisomem (Clecius Alexander Duran)

Desde muito antes da fatídica narrativa de Stevenson, o conto da dualidade de personalidades disputando um mesmo corpo vem fascinando a humanidade. Como seria o desenrolar dos eventos quando duas mentes de diferentes índoles assumem alternadamente o comando de um mesmo corpo? Seja em seu aspecto mais sombrio, seja em seu tom esverdeado mais pop, o dilema de O Médico e o Monstro nos desafia a imaginar como seria se nossa própria consciência nos tornasse meros espectadores de uma história de vida (ou morte) que se desenrola ao alcance de nossa percepção, mas sem nossa interferência? É fácil concluir que duas consciências distintas e antagônicas não podem conviver pacificamente num mesmo corpo. Esta é a história da disputa entre o homem e a fera e, no final, só pode haver um.




O Culto: A Origem da Cabra Preta (D. A. Potens)

Meu nome não será dito. Você não verá meu rosto. Só peço que escute e não respire. Não tire seus olhos de mim e não disperse seus pensamentos, pois minha atenção é sua, somente sua, para que conheça aquilo que me persegue; de onde ela veio e quem a criou. Por quê? Porque ela pode estar na sua casa e, se estiver, tenha certeza de que precisará de ajuda.

Meus sonhos me trouxeram até aqui para enxergar o que a magia, a igreja e seitas ocultistas podem fazer em tempos de caos e escuridão. No Acre, em 1921, o mal que eu conheci teve início a partir do nascimento de cinco crianças com cabeças de cabras pretas que foram perseguidas pelo Vaticano. O que aconteceu após isso somente os fortes de coração podem ouvir. Você é um deles? Uma delas?

O grito de louvor será dado. Conheça a história da besta consagrada. A Cabra Preta lhe espera soltar gritos de pavor. Já eu... Bom... Eu espero que você tenha coragem de conhecê-la.


Lázaro - A Maldição dos Mortos (Vinícius Fernandes)

Avenida Paulista - 18h00min

Três carretas.

De dentro delas, mortos-vivos são liberados, espalhando o caos pela cidade de São Paulo. Do dia para a noite, a sociedade tem suas estruturas abaladas e entra em colapso. Ao mesmo tempo, Luca, seu tio e amigos tentam a todo custo escapar do pesadelo. Mas sair da cidade não é o fim, e sim apenas o começo da era dos mortos-vivos. De onde eles vêm? Será que a maior cidade da América Latina resistirá?

Do autor de “Graham - O Continente Lemúria”, “Lázaro - A Maldição dos Mortos” tem um ritmo frenético que prende o leitor da primeira à última página.



E então, gostaram da lista? Gostariam de ver outro livro aqui? Qual?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos no Instagram @dicasdojess