02/10/2018

[Curiosidades] O Homem de Taured



Não é de hoje que circulam vários boatos e teorias (algumas pessoas levam isso como o trabalho de suas vidas) sobre universos paralelos. Segundo essas teorias, vivemos num multiverso, ou seja, nosso universo não é o único. Claro, tal teoria nunca foi provada, mas já aconteceram várias coisas envolvendo essas teorias, e algumas continuam sem explicação até hoje.
Em 1954, no Aeroporto de Haneda, Japão, aconteceu algo que ninguém consegue explicar. Aquele rapaz caucasiano que desceu do avião era mais alto que a maioria dos japoneses. Bom, de certa forma, nada tão fora do lugar.

O rapaz apresentou seu passaporte na alfândega, dizendo que aquela era uma viagem de trabalho, e foi aí que tudo começou a dar errado. Segundo seu passaporte, ele vinha de um país chamado Taured. O passaporte do forasteiro tinha vários carimbos, confirmando que ele viajava bastante. Porém, o funcionário da alfândega desconhecia aquele país. O funcionário chamou outro funcionário, que acabou chamando seus supervisores. Nenhum deles conhecia Taured.

Ainda na esperança de alguém acreditar em sua palavra, ele mostrou seus outros documentos. Uma carteira de habilitação (emitida em Taured) e um talão de cheques, de um banco que ninguém conhecia. Por precaução (afinal, ninguém fazia a mínima ideia de quem era aquele cara, ou de onde ele vinha), o tal Homem de Taured foi levado para interrogatório. Lá, num mapa, ele mostrou onde supostamente estaria Taured: entre a Espanha e a França, e ainda afirmou que seu país tinha mais de 1000 anos. Porém, entre a Espanha e a França, temos nossa querida Andorra.


O rapaz ficou irritado, claro. Afinal, como era possível que ninguém conhecesse seu país? Sem saber como proceder mas, de certa forma, acreditando na palavra do homem, as autoridades o levaram para o hotel mais próximo, onde a única saída possível do quarto era pela porta, que estava sendo protegida por dois guardas.

No dia seguinte, quando foram atrás do homem, ELE SIMPLESMENTE NÃO ESTAVA LÁ. Os seguranças guardaram a porta durante a noite toda, então não havia forma de ele ter escapado. E ele estava no oitavo andar, então fuga pela janela não era uma opção.

Não demorou muito para que todos associassem que o tal viajante fosse alguém de um universo paralelo. Mais de 60 anos se passaram, e ainda não obtivemos nenhuma resposta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário