16/08/2018

[Resenha] Diário de uma Escrava



Ficha Técnica:

Diário de uma Escrava
Autora: Rô Mierling
Ano de publicação: 2016
Nº de páginas: 224

Em três anos, a realidade de Laura vem sendo bem diferente do que imaginou pra si mesma. Do que qualquer um imaginou.
A garota está presa em um buraco, numa casa isolada, sem ver a luz do sol, sem comida decente, com nenhuma condição higiênica ( suas necessidades são feitas em um balde), onde está privada de ter uma vida comum, com desejos, sonhos e qualquer dignidade e humanidade merecida.
Ser estuprada quase todos os dias, e às vezes mais de uma vez no mesmo dia, sofrer agressões físicas, a subordinação psicológica, a humilhação, os xingamentos e muito mais podem contribuir pra perdemos a esperança de viver.



Apesar disso, Laura ainda sente que existe uma chance para ela. Ela ainda irá rever seus pais, suas amigas e seu namorado. Tudo que ela precisa é aguentar mais um dia, e sobreviver as visitas e a violência do ogro. Mas por quanto tempo ela aguentará o que nenhum ser humano deveria se quer conhecer?

O livro tem, ao todo, 7 capítulos. Porém, há bastante quebras de textos com subtítulos, o que facilita a leitura se você sentir a necessidade de parar (conheça seu limite, não force a história. Quando perceber que não consegue mais vá fazer outra coisa e volte a ler quando se sentir pronta.).
A narração é muito pesada e verdadeira. No final da histórias há uma pequena biografia de 7 casos de sequestros que serviram como base para Rô Mierling.

Primeiro de tudo, Diário De Uma Escrava foi a leitura mais difícil que já fiz.
Demorei muito tempo para conseguir finalizá-la, durante a leitura quase desisti diversas vezes, e se meu ritmo de leitura já não era como antigamente, após terminar esse livro só piorou. Tentei digerir a história e certas cenas que li durante muito tempo depois de ter lido ( e confesso que mesmo agora fico triste e pensativa com vários acontecimentos descritos no livro, em que infelizmente Mierling usou como base alguns casos reais).



Rô Mierling desconhece a palavra discrição, e percebemos isso logo de cara. Não há cortes, nem descrições suaves nos atos desumanos que Laura sofre e, ao longo das páginas, acompanhamos o desenvolvimento de seus pensamentos, e como tudo aquilo transforma aos poucos seu psicológico. Sofremos com Laura cada tortuoso segundo que ela passa sendo refém do Ogro.

E o final? Bom...o final me deixou muito desconcertada. Quando estava chegando nas últimas páginas fiquei com medo da possibilidade de uma certa coisa acontecer, e quando aconteceu eu simplesmente não pude acreditar. Mas percebi que o livro todo é como uma preparação psicológica, para nos fazer entender o que aconteceu com Laura, e o que levou ela até ali.

Nota:




3 comentários:

  1. Acompanhei "Diário de uma Escrava" quando estava sendo lançado no Wattpad, terminei o livro brigando comigo mesma, não tinha tempo pra parar, esperar, e voltar a ler quando estivesse pronta, uma leitura da qual não me arrependo, e espero reler um dia (o livro físico, é claro :p)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente,não tem como se arrepender desta leitura. Apesar de muito difícil a leitura,a gente no final percebe o quão superficialmente nós conhecemos a realidade

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir