15/07/2018

[Resenha] HEX, de Thomas Olde Heuvelt


Ficha Técnica:

HEX
Autor: Thomas Olde Heuvelt
Ano de Publicação: 2018
Nº de páginas: 368


Se vocês acompanham o blog com frequência, sabem que estou tentando fugir um pouco da minha zona de conforto literária. Quando soube que a DarkSide publicaria um livro de terror holandês sobre uma bruxa eu pensei: hum, por que não? Vai ser divertido.
HEX nos conta a história de Black Spring, um pacato vilarejo com uma história assustadora. O vilarejo abriga uma bruxa, condenada à fogueira há 300 anos. Katherine van Wyler, nossa bruxa, teve seus olhos e bocas costurados, e isso já é o bastante para botar medo em muito marmanjo pois, mesmo em tais condições, ela ainda é capaz de causar o terror por onde passa. Bom, desde que você atormente ela.


Black Spring é amaldiçoada por Katherine. Caso você decida mudar para a cidade (alguém vai tentar te impedir de fazer isso), você nunca mais poderá ir embora, ou Katherine acaba com você. É baseado nisso que a cidade criou a HEX, uma espécie de força-tarefa para garantir que Forasteiros (gente de fora) não tenha um contato relevante com a bruxa. A bruxa vaga livremente pela cidade, cercada de câmeras. Junto com a HEX, veio o HEXapp, um aplicativo para os moradores de Black Spring conseguirem monitorar a bruxa, para saber onde ela está, e o que está fazendo.

Todos os habitantes vivem em perfeita harmonia com Katherine, e há uma única regra que não deve ser quebrada jamais: nunca, em hipótese alguma, tirar os pontos de sua boca e olhos, ou as consequências seriam inimagináveis. Fora isso, tudo vai muito bem, obrigado. Uma bruxa de quase 400 anos, com olhos e bocas costurados, andando livremente por uma pacata cidade, localizada ao lado de uma floresta. Nada poderia dar errado, né? Mas dá errado. Sempre dá.


A escrita de Thomas é divertida, e nós realmente nos sentimos como um personagem, mesmo que, em algum momento, esse personagem seja só um forasteiro. As consequências de ter uma bruxa por perto são mostradas aos poucos, criando um clima de tensão, deixando-nos curiosos sobre o que irá acontecer quando (e se) todo o seu poder é liberado.

Não há um personagem protagonista, mas a própria cidade toma esse posto na história. Cada personagem, à sua própria maneira, lida com as consequências de morar em Black Spring. Alguns apenas aceitam o destino de ficar ali para sempre, enquanto outros "cutucam a bruxa com vara curta", indo contra as regras que foram impostas há anos. E o que acontece quando uma regra é quebrada? Há consequências.

Num todo, HEX é um livro muito bom, mas parece que faltou alguma coisa. Não, o livro não é ruim, mas faltou um tcham que poderia deixá-lo na lista de melhores leituras. Com todo o enredo que tem, e do modo que a história foi construída, seja ambientação, tensão ou personagens, HEX seria um ÓTIMO filme de terror.

ESTÚDIOS, LEIAM ESSA RESENHA!

Obs: leiam os agradecimentos no final do livro. Tem um plot twist bem maneiro.

Nota:




3 comentários:

  1. Ótima resenha! Me interessei pelo livro, vou comprar. Obrigada pela analise!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!
      A história não beira o espetacular, mas é bem interessante

      Excluir