12/05/2018

[Resenha] Dois Garotos se Beijando


Ficha Técnica:


Dois Garotos se Beijando
Autor: David Levithan
Ano de publicação: 2015
Nº de páginas: 224


Harry e Craig eram namorados, mas como muitos, eles perceberam que não era assim que deveriam continuar juntos, e sim como amigos. Pelo menos era o que Harry achava, para Craig, a dor do fim desse relacionamento durou por muito tempo ainda.

Mas nada disso tem a ver com o beijo. Não, isso não é nenhum tipo de recaída. Craig teve a brilhante ideia de tentar um beijo que duraria (duração) para mostrar ao mundo que não há nada demais e nem de errado em Dois Garotos Se Beijando. Depois de alguns treinos, finalmente chegou o dia, o beijo será em frente a escola e eles terão ajudas de pessoas tão importantes nesse beijo quanto eles próprios, como:

Tariq (a causa inicial desse beijo, afinal foi através de um acidente que ocorreu com o garoto que Craig teve a ideia), ele é o responsável pela transmissão ao vivo no YouTube, para que ninguém duvide que esse recorde não seja real e saibam que não houve trapaças.

Os pais de Harry estão ali parar dar apoio aos garotos, emocionados e muito  orgulhosos do que o filho estava fazendo e da história que estava escrevendo.

Já Smita, melhor amiga de Craig, estava apreensiva com os sentimentos dele, temendo que isso faça resnacer no garoto o amor que sentia por Harry, e junto com isso, a tristeza por não ser correspondido.

O livro ainda acompanha a vida de mais jovens gays.
Peter e Neil, que são namorados a muito tempo, apesar de Peter não ser assumido abertamente para os pais. Avery e Ryan, que acabaram de se conhecer, e estão se apaixonando aos poucos, e conhecendo as inseguranças e os medos um do outro.
E Cooper, que se sente solitário e deslocado. As inúmeras mensagens que recebe de homens desconhecidos não o fazem se sentir melhor, e quando se vê sem ter para onde ir, tudo parece tornar-se ainda pior.


A narração do livro não é como uma história que está acontecendo. É uma história sendo contada, por pessoas que deixaram esse mundo por não serem aceitos nele, mesmo a vida sendo um direito.
Para mim, o livro foi como uma enorme poesia, David Levithan escolheu suas palavras como um soldado escolhe sua arma.

Eu literalmente chorei em quase toda a leitura. Os sentimentos descritos de forma tão real despertam toda compaixão e empatia, e a vontade de ver um mundo melhor, onde determinadas brincadeiras e sentimentos não existam mais. Ninguém deveria se sentir deslocado em sua própria casa, nem se sentir sozinho mesmo quando há pessoas a sua volta.
Não há capítulos, mas há quebras de texto que não atrapalham nem um pouco a leitura. O livro não é grande, mas por carregar um tema tão delicado quanto a homofobia, é uma leitura pesada. Importante lembrar que não há tantos diálogos, já que é uma história contada, focando mais nos acontecimentos e sentimentos dos personagens.

Dois Garotos Se Beijando causa reflexão, e abre os nossos olhos semiabertos para uma terrível e dolorosa realidade. Ainda há muito a ser conquistado, e não é preciso fazer parte de determinada característica para lutar por ela, basta apenas sermos humanos.

Nota: 




Nenhum comentário:

Postar um comentário