05/05/2018

[Resenha] A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro




Ficha Técnica

A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro

Autora: Amanda Lovelace
Ano de lançamento: 2018
Nº de páginas: 208



Segundo volume da série "As Mulheres Tem Uma Espécie de Magia", A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro traz poemas que nos deixam em dúvida sobre qual livro é melhor, mais verdadeiro, e claro, mais trágico. Assim como seu antecessor, é dividido em 4 partes: O Julgamento, A Queima, Tempestade de Fogo e As Cinzas.


O Julgamento - Desde muito tempo atrás, nós mulheres somos chamadas de bruxas, várias e tantas outras coisas que não deveriam importar. A nós é dada a fragilidade, mas está mais do que na hora de incendiarmos mais que nossas antepassadas.

é isso mesmo

sou
a mulher
com o 
coração incendiário
sobre a qual
todos os seus pais
lhe advertiram

&

quando
uma árvore
pega fogo,
não demora muito
para que
toda a 
floresta

esteja em chamas

- ainda assim nunca me importo com quem se machuca.


A Queima - O patriarcado está presente em tudo, desde a infância. Influenciando (tentando) o jeito como mulheres devem ser, agir e parecer. Causando em muitas a necessidade de sentir a fome, e o infeliz sentimento de medo constante.

&
ela
começa a se
perguntar
se beijos
têm
calorias
& quanto
tempo leva
para
queimá-las.

- a garota oca II




o que a cultura do estupro faz:

                            me enche de
                                um alívio fugaz
                                   quando descubro
                          que escapei
                                         do meu ex-namorado
                                         antes de ele se tornar
                              um estuprador

                             & não depois.

- o veneno se infiltrou em tudo.

A Tempestade de Fogo - Porém, não importa o quão alto eles gritam suas ordens, o quanto tentam, e somente tentam,  nos diminuir. Temos em nós toda a raiva e todo o fogo, acumulado de todas as mulheres que já existiram, e por todas aquelas que irão existir.

se
até 
a ideia
de ficar de pé
por mim mesma
assusta você
então
dane-
-se
acho que
o poder
que você pensava
que tinha
sobre mim
não era tão
grande assim
em
primeiro lugar.

- masculinidade frágil

As Cinzas - Eles nunca imaginaram que conseguiríamos, mas as mulheres tem uma espécie de magia, fortes e poderosas, são donas de si mesmo.

21 de janeiro de 2017.
lembrem-se dessa data.

foi o dia em que mais
de 3,3 milhões de mulheres

pegaram o fogo
que lambeu

suas peles duras&macias
por séculos

& lançaram toneladas dele
na velha casa

construída com feixes de
palitos de fósforos brancos.

- a marcha das mulheres

Poucos meses se passaram desde que li A Princesa Salva a si Mesma Neste Livro, e cá estou eu novamente, sem fôlego e encantada com as palavras de Amanda Lovelace. Mais uma vez abordando com uma maestria simples, assuntos delicados, fazendo nossos corações arder de tanto desejar que esses pequenos poemas não passassem de apenas ficção.

Lovelace aborda temas que infelizmente chegam a ser "comuns"em nossa sociedade, uma realidade inimiga, que nós mulheres precisamos enfrentar todos os dias. O ódio a si mesma e ao seu corpo, o instinto de sobrevivência necessário, abusos de crianças, transtornos alimentares, relacionamentos abusivos e mais.

O livro pode ser facilmente devorado, com seus poemas que nos instigam a ler mais e mais até que você não sabe como chegou até a última página ( ah, é possível que assim como eu, você volte para reler os favoritos, quase todos, e repensar tudo outra vez). A edição do livro está um charme, apesar de ser bem simples. As páginas são amareladas, e os poemas são todos escritos em vermelho; alguns tem formatos diferentes.

Nota: 







Nenhum comentário:

Postar um comentário