04/03/2018

[Resenha] Timestorm

Julie Cross amarra as pontas soltas e encerra a trilogia Tempest com maestria


É, eu não queria que isso acontecesse, mas aconteceu. A trilogia finalmente chegou ao fim. Aqui, acompanhamos o desfecho da história incrível que começou em Tempest. E, se você não faz ideia do que estou falando, confira as resenhas de Tempest e Vortex, os primeiros livros da trilogia.

Jackson e seus amigos estão presos no futuro, e não há muito a ser feito, não de imediato. Então eles começam a pensar numa maneira de sair de lá, e acabar com a guerra de uma vez por todas.

Num contexto geral, o livro é mais "parado" que seus antecessores. Porém, compensa a falta de ação com informação. A autora solucionou cada ponta solta que havia na história, e cada revelação era mais surpreendente que outra. Descobrimos mais sobre os viajantes no tempo, sobre as experiências e sobre como tudo começou, principalmente com Jackson, nosso protagonista.

Jackson não é um personagem complicado, muito pelo contrário. Nos identificamos cada vez mais com ele. Porém, há um problema: viagens no tempo. Mexer com o próprio Tempo nunca foi fácil, e nós sabemos que há consequências. A cada salto completo que Jackson realiza, algo é mudado, e ele precisa aceitar as consequências. Mudanças acontecem, e ele sabe que, por sua causa, já não pode tomar algumas decisões.

Por causa dessas viagens, seu relacionamento com Holly tornou-se ainda mais complicado. Porém, de certa forma, ela ainda é a mesma Holly que ele ama, e sempre amará. E, a cada dia que se passa, Jackson percebe que ele não está sozinho nessa. Além de Holly, ele também tem seu pai, sua irmã e seus amigos novamente, e cada um deles está disposto a lutar para acabar a guerra contra o Eyewall.

O livro me agradou bastante. Meu cérebro bugou com algumas informações e revelações, mas consegui compreender tudo. Teve espaço para que os personagens fossem melhor desenvolvidos, e acabamos descobrindo suas intenções e motivações. Fomos movidos muito mais por emoções. Amizade e lealdade reinaram aqui. O final foi surpreendente, mas necessário. A autora começou uma história incrível, e deu um final digno para seus personagens. Claro que há perdas numa guerra, e houve perdas dos dois lados. Perdas significativas. Sacrifícios sempre serão necessários para um bem maior porque, do destino, não há como escapar.


Tempest foi uma trilogia que eu não botava fé, e agora indico com unhas e dentes. Se você gosta de uma boa trama e também gosta de viagens no tempo, você precisa ler essa trilogia. 

Nota:






Nenhum comentário:

Postar um comentário