23/02/2018

[Listas] 10 livros nacionais de terror que você precisa conhecer



Porque nem só de romance vive a literatura nacional. Os autores nacionais também estão investindo pesado no terror e, felizmente, alguns deles estão se dando muito bem, entregando-nos histórias maravilhosas. Que tal conhecer alguns desses livros?

O Escravo de Capela (Marcos DeBrito)


Além de autor, Marcos também é diretor, e um de seus filmes, Condado Macabro, está atravessando o oceano. Isso mesmo, nosso querido amiguinho teve seu filme comercializado em outros países, além de ter participado de vários festivais de cinema. Tá bom ou quer mais?


Sinopse: Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em O Escravo de Capela, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos.Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte.Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.



[Novidades] Intrínseca publicará O Homem de Giz

Boa parte dos leitores escolhem os livros pela capa e, convenhamos, uma boa capa é meio caminho andado para alguém comprar um livro. A sinopse também é muito importante. Quando um livro possui uma capa bonita e uma sinopse atraente, todo mundo sai em busca do tal livro. O Homem de Giz, próximo lançamento da Intrínseca, se encaixa na descrição.

Confiram a sinopse:

Assassinato e sinais misteriosos em uma trama para fãs de Stranger Things e Stephen King
Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes.
Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.
Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.

O livro encontra-se em pré-venda, e será publicado em 15 de março.


19/02/2018

[Novidades] Editora Seguinte publicará O Dueto Sombrio

Hey, galerinha. Tudo bem com vocês?

Hoje, a Editora Seguinte divulgou a capa e sinopse de O Dueto Sombrio, continuação de A Melodia Feroz, da autora Victoria Schwab. Confiram!
Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.
Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.

O livro está previsto para ser publicado em 21 de março.


17/02/2018

[Resenha] Millennium - A Menina Que Brincava com Fogo

Após muito tempo, finalmente li A Menina Que Brincava com Fogo. E QUE HINO DE LIVRO, MEUS AMIGOS! QUE HINO!

No momento em que escrevi essa resenha, havia acabado de terminar o livro, e ainda estava um pouco tenso por causa da história. Aqui, acompanhamos Mikael e Lisbeth após os eventos de Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (confira a resenha aqui). Mikael tornou-se uma celebridade, e a venda de seus livros alcançaram números exorbitantes. Se, por um lado, ele está feliz, parte dele ainda tenta compreender por que Lisbeth Salander cortou todo e qualquer tipo de relacionamento com ele. Não atende as ligações e nem responde seus e-mails. Mikael decide deixar pra lá, e dar o espaço que ela está pedindo. Entretanto, volta atrás. Sua amiga está sendo acusada de triplo homicídio, e ele não vai ficar parado. Há dois anos, ela salvara-lhe, e agora era sua vez de retribuir.


16/02/2018

[Curiosidades] O Homem de Somerton


O Caso Taman Shud, também conhecido como O Homem de Somerton, é mais um entre as centenas de casos que nunca serão resolvidos. O corpo do tal homem foi encontrado na praia de Somerton, em Adelaide, Austrália, no dia 1 de dezembro de 1948, às 6h00. Quem era o homem? Bom, esse é o primeiro dos mistérios, mas nem de longe o mais sinistro.

O patologista, John Burton Cleland, classificou o homem como sendo britânico, tendo entre 40 e 45 anos. Olhos e cabelos claros, com um leve tom de ruivo. Cerca de 1,80m, ombros largos e sem indicação de que fazia trabalho manual. Usava camisa branca, gravata, calça escura e sapatos. Mas, por que alguém iria à praia de roupa social? Suas roupas não possuíam etiqueta, e ele estava sem chapéu, o que era bem estranho para a época, ainda mais para alguém que usava um terno. Ele não estava com documentos, e nem mesmo sua arcada dentária foi reconhecida. Os oficiais levantaram a hipótese de suicídio.


08/02/2018

[Resenha] Meio Rei



Ficha Técnica


Meio Rei
Autor: Joe Abercrombie
Ano de Lançamento: 2016
Nº de Páginas: 288

Missão dada é missão cumprida. Eu disse que leria mais livros de literatura fantástica, e cá estou. Na mesma moeda, Joe Abercrombie nos prometeu uma trilogia fantástica, e cumpriu com louvor. Recentemente, Meia Guerra, terceiro livro da trilogia Mar Despedaçado, foi publicado pela Editora Arqueiro. Pouco antes disso, eu já havia me interessado pela premissa da história. Então pensei: por que não?

Sabe quando você acerta em cheio na escolha de um livro? É exatamente assim com Meio Rei. Yarvi é filho caçula do rei Uthrik. Ele nasceu com uma das mãos deformada e, segundo a crença de seu povo, um meio homem não passa disso. Sua vida será baseada em meias escolhas. O mundo é guiado por homens fortes, portando espadas, e Yarvi não poderia fazer isso com uma mão só. Porém, o que lhe falta em força e habilidade, sobra em inteligência. Ele passa os dias estudando para ser ministro. Quer usar sua inteligência para curar e aconselhar.



05/02/2018

[Resenha] A Capela

Ficha Técnica


A Capela
Autor: Jhefferson Passos
Ano de Lançamento: 2016
Nº de Páginas: 103

Uma capela. Dois amigos. Algo está lá fora, pronto para dar o bote.

Parece algo clichê, mas é muito mais do que isso. Cinco amigos foram passear mas, quando a história começa, só restam dois. Aos poucos, os acontecimentos são narrados ao leitor, deixando-nos cada vez mais curiosos para saber o que diabos aconteceu ali.

Anna e Marcelo estão presos numa antiga capela, que possui uma lenda assustadora. Eles estão se escondendo d'Aquilo, a coisa que matou seus amigos. E eles sabem que, se ousarem abrir a porta, serão os próximos. A cada página, descobrimos um pouco mais sobre os motivos que levaram os jovens até ali. Ao mesmo tempo, sentimos a angústia que eles estão passando. Dias sem água, comida ou banho. Fome, boca ressecada, medo e vontade de sair dali. Entretanto, quanto mais avançamos na história, menos certeza temos se desejamos que eles saiam dali.

Nunca havia lido nada do autor, mas fiquei satisfeito com seu trabalho. O livro é bem construído, e a capela acaba tornando-se um personagem tão importante quanto Anna e Marcelo. Queremos saber se a lenda é real, e queremos descobrir o passado dos protagonistas, e se isso tem a ver com eles estarem ali. A história é curta, porém fica cada vez mais difícil parar de ler. Há alguns errinhos de revisão, mas nada que atrapalhe a história. Por outro lado, a diagramação está muito linda. Num geral, A Capela não é formidável, mas cumpre as expectativas. E que seja apenas o início do autor escrevendo terror.

Nota: