05/11/2017

[Resenha] O Beijo Traiçoeiro


Ficha Técnica


O Beijo Traiçoeiro
Autora: Erin Beaty
Ano de Lançamento: 2017
Nº de Páginas: 433
Editora Seguinte

Vamos lá, não precisam mentir. Todos nós já pegamos um livro apenas por pegar, mas acabamos nos surpreendendo com a história. Já aconteceu comigo várias vezes, e não foi muito diferente com O Beijo Traiçoeiro. O livro, recentemente publicado pela Seguinte, foi divulgado como: Jane Austen + espionagem. A princípio, uma combinação que soa estranha, mas que deu muito certo.

Sage Fowler está longe de ser uma garota comum. Pelo contrário, é determinada, e não tem medo de agir. É extremamente inteligente, e tem o dom da observação. Ama aprender, e tem ainda mais prazer por ensinar. Mas também tem uma língua afiada, e não guarda desaforos. Está muito longe de ser uma dama, mas isso não impede que seus tios, com quem a garota vive, tentem arrumar um casamento para ela. Ela faz de tudo para que a entrevista com a casamenteira dê errado - e consegue. No fim das contas, ainda tornou-se sua aprendiz. Todo o seu conhecimento viria a calhar, e o trabalho com Darnessa, a casamenteira, não seria o único lugar onde poderia colocar suas habilidades à prova.

Darnessa, a melhor casamenteira da região, precisa da ajuda de Sage para o Concordium. O Concordium é um grande evento casamenteiro, onde a casamenteira encontra os maridos ideais para as noivas que lhe contrataram. Os casamentos, claro, envolvem dotes, dinheiro e poder, então todos os envolvidos têm um pezinho no poder, mesmo que seja por herança. No entanto, o trabalho de Sage precisa passar despercebido, e ela acaba se disfarçando como uma das damas, tornando-se Lady Sagera Broadmoor. Para evitar que aconteça algo às jovens durante a jornada, oficiais de alta patente são encarregados de guiar a viagem, com o intuito de protegê-las.

E é aí que toda a treta começa. Os oficiais, na verdade, estão numa missão, pois acham que alguém (sem spoilers, desculpe) está planejando algo grandioso, pois a caravana das noivas passará exatamente por sua propriedade durante a jornada. Descobrindo os dons observadores de Sage, os oficiais a convencem de trabalhar disfarçada, na esperança de conseguir informações que possam evitar uma possível guerra.




Quem dera Sage fosse a única a guardar segredos. A autora Erin Beaty serviu à Marinha como oficial de armas e instrutora de liderança, além de ser formada em engenharia aeroespacial, ou seja, ela sabia muito bem o que estava fazendo ao criar uma trama tão intrigante. Dentre os personagens principais, cada um guarda seu próprio segredo, mas os personagens secundários também contribuem para o jogo de mentiras que acontece na história. Cada um trabalhando à sua maneira, escondendo informações, seja para proteger alguém ou apenas para benefício próprio.

Confesso, não sou de ler Young Adult, mas costumo acertar quando escolho um, e não foi diferente com O Beijo Traiçoeiro. Erin Beaty escreve com maestria, tornando a história cada vez mais intrigante, e os personagens cada vez mais interessantes. O livro demora um pouquinho pra engrenar mas, a partir de certo ponto, ficou difícil controlar o desejo de não virar a página para saber o que viria a seguir.

Num geral, a trama Jane Austen + espionagem funcionou muito bem. Conhecemos uma época onde casamentos eram realizados por poder, mas raramente haviam casamentos por amor, os quais realmente valiam a pena. Ver a determinação de Sage nos motiva a seguir em frente, mostrando que, não importa o que seja, não importa o que gostamos, não podemos desistir de nossos sonhos.


Nota:


Obs: O Beijo Traiçoeiro é o primeiro da trilogia The Traitor, e a capa da segunda obra, além de seu título, foram divulgadas. The Traitor's Ruin tem previsão de publicação para maio de 2018. Editora Seguinte, faça a felicidade de seus leitores. Publiquem simultaneamente, e seremos eternamente gratos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário