02/10/2017

[Listas] Autores de terror para ler no Halloween



Hey, gente. Tudo bem com vocês?

Como vocês sabem, outubro é o mês do Halloween, e nada melhor do que histórias aterrorizantes para entrar no clima. Que tal conferir alguns autores de terror e seus trabalhos mais conhecidos? Lembrando que é apenas uma lista, e ninguém foi escolhido por ordem de "melhor autor". Escolham seus livros, sentem em seus puffs de abóbora e divirtam-se:

1 - Cesar Bravo

E começamos já com o pé direito. Farmacêutico por formação, César já trabalhou no ramo da música e construção civil. Entrou na carreira literária, e nunca mais saiu. Pouco a pouco, bem na dele, publicou seus primeiros livros de forma independente até que, mais recentemente, publicou Ultra Carnem, seu livro mais conhecido, pela DarkSide Books. Além de Ultra Carnem, é autor de vários contos, romances e roteiros.

Algumas obras do autor: Além da Carne, Ouça o Que Eu Digo, Navio Negreiro

Ultra Carnem: Era um encontro inevitável. De um lado, a Caveira querendo publicar revelações da literatura de terror nacional. Do outro, um farmacêutico carismático com um toque de "O médico e o monstro" desejando dar voz as possibilidades sombrias que corriam em suas veias. O pacto foi selado em latim e da união entre Cesar Bravo e a editora mais sombria do mercado nasceu um livro visceral. Ultra Carnem expande a sua obra mais popular, quatro histórias inéditas que despem o irreal e tem como elo um olhar sarcástico de quem observa o mundo e compreende que na disputa entre o céu e o inferno nós somos o prato principal. Narrativas insanas, repletas de pactos, demônios, conversas capciosas, sangue, socos na boca do estômago e… bom, a gente não vai contar tudo. Só o que podemos revelar é que Ultra Carnem expande em muito a mitologia criada por Cesar Bravo, dando detalhes assustadores sobre a infância e a obra maldita de Wladimir Lester, o estranho menino pintor. Além disso, o autor mostra até onde vai a fome de um homem desesperado pela fama ou por uma vida mais digna por direito. A caminhada segue sem pudores expondo a fragilidade de cada um de nós. Por fim, o leitor fica com a sensação de que nós, humanos, não devemos bancar o esperto. E que não existe a possibilidade de enganarmos o céu e o inferno.




2 - Adam Nevill

O autor britânico vem se destacando bastante no cenário mundial. Seu primeiro livro, Banquet for the Damned (Banquete Para os Condenados, em tradução literal), foi publicado em 2004. Adam publicou outros livros durante esse tempo (estou relendo Last Days) e, com certeza, seu livro mais famoso é The Ritual que, inclusive ganhará uma adaptação cinematográfica! Infelizmente, nenhum de seus livros (ainda, espero) foi publicado no Brasil.

Algumas obras do autor: The Ritual Apartment 16, Last Days, Lost Girl

The Ritual: Os antigos amigos da faculdade Dom, Phil, Luke e Hutch decidiram se reunir e lembrar sobre suas façanhas passadas enquanto caminhavam pelas florestas suecas. A localização não era a primeira escolha que alguns homens escolheriam devido à sua experiência externa limitada ou inexistente, mas a viagem foi escolhida por sua frugalidade devido ao fato de que um membro, Luke, não poderia pagar muito. À medida que o grupo vai mais longe na floresta, eles são forçados a tomar um atalho devido ao fato de que Phil desenvolveu bolhas severas em seus pés e Dom feriu gravemente seu joelho. Contudo, o atalho acaba fazendo com  que o grupo se torne irremediavelmente perdido e assustado, especialmente depois de descobrir um cadáver de animal esvaziado pendurado nas árvores. Eles finalmente se dirigem para uma antiga cabana cheia de ossos e artefatos estranhos, onde eles descobrem que não estão sozinhos na floresta e que algo tem a intenção de garantir que nunca saiam.




3 - Stephen King

Ah, vamos lá. Você sabia que ele estaria aqui. Stephen King é meu autor favorito e figurinha carimbada aqui no blog. Stephen King escreve desde que era um gurizinho, e já foi parar na diretoria por vender seus contos para os amiguinhos durante o intervalo. O gurizinho cresceu, e se tornou o maior nome do terror e horror, tanto é que alguns o conhecem por Mestre King. Para se ter uma ideia, King é o autor que mais foi adaptado, sendo que quase todo ano sai algo baseado em suas obras. Só esse ano, já dá pra perder as contas. Série de O Nevoeiro, remake de It - A Coisa, A Torre Negra, Jogo Perigoso...
Você pode não conhecer o nome do autor, mas conhece um monte de livros dele. Quer ajuda para se lembrar?

Carrie, A Estranha, It, O Iluminado, À Espera de um Milagre, Christine - O Carro Assassino.

Cujo: Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites. Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto. Nos limites da cidade, Cujo – um são Bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso. A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.

Confira a resenha aqui.



4 - Raphael Montes

Um monstro da literatura nacional. Logo em seu primeiro livro, Suicidas, já abalou o mercado literário. E não foi só um golpe de sorte. O cara tem talento. Autor, roteirista e agora apresentador de um programa literário. Variando entre o suspense, romance policial e terror, Raphael Montes já conquistou uma legião de fãs ao redor do mundo. Dias Perfeitos já foi publicado em vários países, além de ter sido adaptado para o teatro, assim como Suicidas, que acabou de ganhar uma segunda edição pela Companhia das Letras. Jantar Secreto, seu último livro, também está fazendo sucesso e já foi publicado em outros países. Recentemente, foi divulgado que o mesmo ganhará uma adaptação cinematográfica.

Obras do autor: Suicidas, Dias Perfeitos, O Vilarejo, Jantar Secreto

Jantar Secreto: Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de Janeiro. Eles alugam um apartamento em Copacabana e fazem o possível para pagar a faculdade e manter vivos seus sonhos de sucesso na capital fluminense. Mas o dinheiro está curto e o aluguel está vencido. Para sair do buraco e manter o apartamento, os amigos adotam uma estratégia heterodoxa: arrecadar fundos por meio de jantares secretos, divulgados pela internet para uma clientela exclusiva da elite carioca. No cardápio: carne humana. A partir daí, eles se envolvem numa espiral de crimes, descobrem uma rede de contrabando de corpos, matadouros clandestinos, grã-finos excêntricos e levam ao limite uma índole perversa que jamais imaginaram existir em cada um deles.

Confira a resenha aqui.



5 - Marcos DeBrito

Outro monstro da literatura nacional. Se tem alguém que sabe fazer terror, é esse cara. Além de autor, também é roteirista e diretor, e seus filmes já participaram de vários festivais internacionais. Tá bom ou quer mais? Marcos é um grande amante do terror, e inclusive já levou Condado Macabro para as telonas.

Obras do autor: À Sombra da Lua, Condado Macabro, O Escravo de Capela

Condado Macabro: Você já viu esse filme: cinco amigos, transbordantes de hormônios, resolvem alugar um casarão no meio de uma floresta, mas não contam com a possibilidade de serem assassinados por psicopatas mascarados. O que você não viu, foi este aqui: trocadilhos à brasileira, um chapéu de cangaceiro, música brega aos montes, poeira, calor, frustração sexual e reviravoltas, ah, muitas reviravoltas. Marcos DeBrito, cineasta, roteirista e romancista, fez um caminho atípico, o de adaptar seu próprio filme das telas ao papel. E o resultado não poderia ser mais feliz – ou aterrorizador. Como você poderá conferir, as duas obras se completam; se você gostou de uma, certamente vai gostar da outra, e se conhece apenas uma, vai querer conhecer a outra. Com três narrativos que se fundem e se misturam, o autor demonstra habilidade rara na condução dos personagens e da trama, que homenageia clichês, subverte clichês e brinca com clichês. Das referências aos filmes slasher dos anos 80 aos vilões icônicos, está tudo lá, mas tudo vai além. Condado Macabro é sangue fresco com sabor tupiniquim. Quem viver, lerá.






6 - Clive Barker

O cara é o mito que criou Hellraiser e Pinhead! Sabe aquela série de filmes infinitos sobre um cara com cabeça de prego? Sim, é baseado no livro que esse cara escreveu. Além do mais, o próprio Clive trabalhou nos filmes. Diretor, autor, roteirista e cheio de talento. O que mais ele precisa?

Algumas obras do autor: Evangelho de Sangue, Hellraiser: Renascido do Inferno, O Desfiladeiro do Medo

Evangelho de Sangue: Hellraiser – Renascido do Inferno. Publicado pela primeira vez no Brasil pela DarkSide® Books em 2015, o clássico de Barker se tornou um verdadeiro sucesso e liderou a lista dos mais vendidos da Amazon Brasil. Além disso, a edição chamou a atenção do próprio Barker que considerou-a a mais bela já feita para a sua novela. E agora não será diferente. Você vai entender tudo sobre o universo dos Cenobitas.





7 - Jessé Diniz

Ah, você também sabia que eu estaria aqui. Como consumidor, sempre consumi muito filme de terror, mas demorou um pouco mais para eu ler algo do gênero, e foi amor à primeira vista. Quando percebi, já estava escrevendo meu primeiro livro. Até a publicação desse post, meu único livro publicado é Sozinhos no Escuro. Condenados, sua continuação, deve sair nos próximos meses, enquanto Mary deve ser publicado ano que vem. Além dos livros físicos, alguns contos meus participaram de algumas antologias, e também escrevo creepypastas aqui para o blog.

Obras do autor: Sozinhos no Escuro, Condenados (em breve), Mary (em breve), Treze Passos Para o Inferno (conto), Natal Negro (conto)

Sozinhos no Escuro: Jason completou dezessete anos e, como muitos meninos de sua idade, não é o mais popular do colégio. Na maior parte do seu tempo fica sozinho, ou então, com seus três únicos amigos. Essa amizade será ainda mais fortalecida quando eles descobrirem responsáveis em impedir uma guerra que poderia acabar com a raça humana, transformando o mundo em que vivemos num lugar sombrio, cheio de trevas. O pior de tudo? Eles já começaram em desvantagem.

E aí, gostaram da lista? Deixei alguém de fora? Não fiquem bravos comigo. Não são os únicos autores de terror, e daria pra fazer mais umas cinco listas dessas, pra ser justo. Mesmo assim, deixo aqui outros nomes: Anne Rice, Josh Malerman, H. P. Lovecraft, Jhefferson Passos, Rô Mierling.


6 comentários:

  1. Ahhhhh, mesmo não sendo uma consumidora do terror(sou medrosa demais) me deu uma vontadinha de conhecer o trabalho desses autores! Stephen eu sei que é maravilhosos porque Cujo é, com certeza, um dos melhores livros que li. E por falar em Creepy pastas, saudades delas, saudades (quero mais) <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gostou de Cujo, iria gostar de vários outros livros dessa lista haha
      Ah, talvez um dia desses eu escreva uma :3

      Excluir
  2. Olá.

    Eu quero muito conhecer os livros do Stephen King.
    Talvez esse mês eu dê uma chance para algum. Muita gente vem me indicando e, aliás, assisto aos filmes/seriados e gosto bastante. Então capaz que ame a leitura.

    Adorei a postagem.
    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, se precisar de ajuda com algum livro do King, têm bastante indicações de livros dele aqui no blog.
      Obrigado :3
      Abraços :3

      Excluir
  3. Não sou muito fã do gênero de terror, tenho muito medo!! kkkkkk... Mas já li alguns títulos, inclusive de dois autores que você citou. Li A Sombra da Lua, do Marcos de Brito e 'Salem, do King.
    Além deles e que eu indicaria, são outros dois que li também; Horror na Colina de Darrington, do Marcus Barcelos e Máscara, do Luiz Henrique Mazzaron.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, alguns desses autores têm alguns livros mais leves. King mesmo escreveu Joyland e À Espera de um Milagre.

      Sou louco pra ler Horror na Colina de Darrington haha

      Excluir