13/07/2017

[Resenha] Descendentes

Hey, seus lindos. Tudo bem com vocês? Estão aproveitando as férias? Estou aproveitando as minhas para colocar a leitura em dia, e o primeiro livro da lista era Descendentes, do autor Geean MR. No livro, acompanhamos a jornada da jovem Kaya. Bom, ela é jovem, mas desde cedo já provou o lado ruim da vida. Problemas, problemas, perguntas sem respostas e um pouquinho mais de problemas.

O livro já começa no pá-pum. Mesmo contra a vontade de seu pai superprotetor, Kaya consegue permissão para ir à uma festa da escola, e é aí que seu mundo desmorona. Seu pai foi morto, e ela acordou num lugar que podia ser qualquer lugar do universo, menos a Terra. E ela não está sozinha. Acorda no meio de uma floresta, é atacada e acaba se encontrando com Raphael, que lhe conta que é de Ântares e que ela é uma Descendente da Luz.
Meus amigos, senta o bumbum aí onde você tá, porque a mitologia é longa, e bem interessante. Ponto para o autor.
De acordo com a lenda, há muito tempo, existiam duas forças extremamente poderosas, a Luz e a Sombra, e cada um dominava a "energia" que levava seu nome. Como era chato ter um universo só para si mesmo, os Primordiais (como ficaram conhecidos) criaram outros quatro Primordiais: Água, Fogo, Terra e Ar. Os seis Primordiais governavam o mundo e, a cada geração, cada primordial poderia criar seus próprios seguidores, chamados de Mequiatãs. A cada geração, um Mequiatã era escolhido para ser o braço direito do Primordial, recebendo o nome de Descendente. Voltemos com a programação normal.
Após contar a lenda para a garota, Raphael revela à Kaya que ela é uma Descendente da Luz. Ou seja, querendo ou não, ela é poderosa pra ca$%&@. Porém, como já dizia nosso tio Ben, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. Kaya se vê no meio de uma antiga guerra, cercada por criaturas mitológicas, novas amizades e inimigos extremamente poderosos, que almejam ter ainda mais poder e ver o circo pegar fogo.
Como mencionado, o autor criou uma ótima mitologia para a história, e espero que os relacionamentos entre personagens e a própria mitologia sejam mais explorados nos próximos livros. Mesmo com pouco tempo de amizade, vemos aqui um pouco de companheirismo e lealdade. Personagens que matariam e morreriam por aqueles que ele defende. Se pudesse escolher um personagem favorito, seria Alffa, por tamanha coragem e inteligência.
Se você gosta de fantasia, com poderes e cabeças rolando pra todos os lados, Descendentes é o livro perfeito para você. O livro tem 276 páginas, e a história é um pouco corrida. Na verdade, os fatos acontecem num curto período de tempo, e há mais de um narrador, o que nos entrega várias situações ao mesmo tempo. Há também alguns errinhos de digitação, como uma ou outra vírgula fora do lugar. Porém, nada que estrague a experiência. Pelo contrário. A capa do livro é maravilhosa, com cores chamativas, e a diagramação também é muito boa. Mas há algo que me incomodou um pouco. Como disse, o livro é narrado em vários pontos de vista. É de se esperar que haja o nome do personagem em questão no início de cada capítulo. Não havia.
Num todo, o livro é muito bom. O autor ainda é iniciante, e algumas coisas na escrita são desenvolvidas apenas com a prática, que requer tempo. E que venha o segundo livro! Queremos mais tretas!

Nota:

2 comentários:

  1. Como sempre, sua resenha está ótima! Adorei a mitologia do livro *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, obrigado :3
      Tomara que o autor a explore ainda mais na continuação kk

      Excluir