25/06/2016

[Resenha] Filhos do Éden: Anjos da Morte

Hey, galera. Tudo bem com vocês?

Quando li Herdeiros de Atlântida, eu tinha certeza de que acabaria me viciando na trilogia Filhos do Éden, não só pelo fato de ela ser sobre um tema que eu adoro, mas porque Spohr manda muito bem no que faz. Com capítulos curtos e uma história envolvente, Anjos da Morte tornou-se meu livro favorito, e eu vou lhes dizer o motivo. 
Antes que a história comece, Spohr nos dá uma breve introdução sobre ela, dizendo o quão ansioso estava para poder finalmente trabalhar nela. De fato, foi a melhor história – e a que deu mais trabalho. O livro se passa em dois períodos: durante o passado de Denyel, como anjo da morte e no presente, durante a busca de Kaira, Urakin e Ismael pelo Primeiro Anjo. Porém, mesmo sem a permissão de Gabriel, a Centelha Divina afasta-se de sua missão e parte em busca do exilado. 
Um grupo de querubins exilados foi escolhido para participar das guerras humanas, de todas as guerras, fantasiados de meros soldados, para anotar as façanhas militares. Esse grupo de exilados foi visto como um esquadrão de genocidas e lutadores desonrados. Por sua natureza errante e obscura, eles nunca chegaram a ter um nome oficial, a não ser pela óbvia alcunha que os caracterizava. 
Foram chamados de anjos da morte. 
Como antes citado, Spohr teve um trabalho enorme com esse livro, até pelo fato de que não é nada fácil escrever sobre guerras. Pesquisas e pesquisas foram necessárias, mas valeram a pena. Conforme a história de Denyel é contada, somos apresentados a um arsenal de armas e locais maravilhosos e ricos em detalhes. A cada nova guerra que o exilado batalhava, acabávamos aprendendo junto com ele, descobrindo como ele se tornou o exilado que nos foi apresentado em Herdeiros de Atlântida. 
E foi numa dessas guerras que ele conheceu o sargento Tom Craig, que se tornou facilmente um de meus personagens favoritos, de todos os livros. Mesmo com seu jeito arrogante e durão, ele era um bom homem, sabia como agir numa guerra e, acima de tudo, não tinha medo nem receio de se sacrificar para salvar um de seus soldados. De uma forma um tanto quanto estranha, nasce uma amizade entre Craig e o exilado, e eles acabam lutando lado a lado em várias batalhas. 
Numa dessas batalhas, levando em consideração que o livro também se passa durante a Segunda Guerra Mundial, Spohr acabou introduzindo a Sociedade Thule na história. Sim, eu surtei. Simplesmente AMO conspirações, e ver algo sobre a Thule e a energia vril em um livro foi simplesmente fantástico.
Durante o presente, acompanhamos a busca de Kaira, Ismael e Urakin por Egnias, a segunda civilização atlante. A Centelha Divina parte em busca da cidade na esperança de encontrar Denyel. Mesmo com menos tempo em cena do que em Herdeiros de Atlântida, Kaira já demonstra que tem total aptidão para ser uma líder, mesmo que ainda não se lembre de tudo o que houve antes de sua memória ser apagada.
E talvez ela nem queira saber.
Com uma narrativa fácil, um enredo espetacular e um final surpreendente, Anjos da Morte tornou-se meu livro favorito. Se você ainda não leu a trilogia, eu perdoo você, desde que você leia-a depressa. Confie em mim, não vai se arrepender.


Nota:


10 comentários:

  1. Lembro de ter posto esse livro como desejado no Skoob. Depois dessa resenha bateu maior vontade de ler logo *_*


    BLOG: obaucultural.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, cara. Sério. Esse livro é muito foda *-*

      Excluir
  2. Adorei.
    Confesso que não é o meu estilo favorito de leitura, mas já tinha ouvido algo sobre esse livro e fiquei bem curiosa. Vou incluir na minha lista *.*

    ótimo blog! Sucesso. Ganharam mais uma inscrita =^.~=

    http://meubaudeestrelas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, se não é seu estilo de leitura, ao menos dê uma chance. Pode ler sem medo, pois a história é realmente boa.
      Muito obrigado! Seja bem-vinda à família <3

      Excluir
  3. Gente que livro é Esse ja gostei, partiu procurar rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é O livro haha
      Pode procurar, e boa leitura \o/

      Excluir
  4. Não conhecia,mas depois da resenha me deu vontade de ler! 😄

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ler. Esse livro é muito amorzinho *-*

      Excluir
  5. Aiii que saudade de ler algo sobre esse livro pois faz um tempão que li. Amo essa trilogia e a da Batalha do Apocalipse. Amo essas coisas hahahhaha e lembro que li vaaaarias vezes a parte em que Tom descobre o que Denyel era. Ele era louco mas muito engraçado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa trilogia é maravilhosa, e Anjos da Morte é meu livro favorito. Denyel é o melhor personagem possível <3

      Excluir