21/11/2015

[Creepypastas] Os Jogos da Anti-Felicidade



Hoje em dia, é difícil conhecer um jovem que não gosta de games. Dos mais variados tipos, para agradar os mais variados fãs. É um fato que games se consolidaram em nossas vidas, e que jogá-los tornou-se parte de nossa rotina. Seja em nosso computador, notebook, smartphone e até mesmo tablet. Não importa onde você esteja, sempre será um bom momento para jogar.
Mas e quanto aos jogos anti-felicidades? Ouvi uma lenda há algum tempo, e não acreditei nela até que a coloquei à prova. Era a lenda dos jogos da anti-felicidade. Talvez você nunca tenha ouvido esse termo, mas sabe exatamente do que ele se trata. Já ouviu falar de jogos como Candy Crush, Legends of Zelda, Minecraft, League of Legends, Pet Rescue, alguns jogos de tiro em primeira pessoa e até mesmo jogos de aventura, como Tomb Raider, Uncharted e o old, but gold Crash Bandicoot. Você já jogou ao menos algum desses jogos, não é mesmo? E concorda que era completamente viciado no jogo? Não importava se você passaria uma hora ou oito horas jogando. Você não pararia de jogar até que fosse realmente necessário parar. Deixava de dormir, só para ficar jogando.
Em sua mente estava tudo bem, pois uma vez jogando, sua auto-estima estaria batendo lá no céu, não é mesmo? Mas não é bem assim que as coisas funcionam, e eu precisei provar por mim mesmo. Comecei a jogar League of Legends, e não demorou muito para que eu conseguisse me virar dentro do jogo, sem morrer a cada passo dado. Três horas diárias tornaram-se oito horas. Eu já não me alimentava direito, minhas notas na escola reduziram muito, e eu já não sentia mais vontade de fazer nada. Eu vivia para o jogo. Quando não estava em frente ao computador, jogando, eu estava com meu smartphone em mãos, assistindo partidas de outros jogadores. O jogo havia adentrado em minha vida de uma forma que eu nunca pensei que seria possível. Eu estava viciado, e demorei muito para admitir aquilo para mim mesmo.
Não só meus pais, mas todos ao meu redor estavam ficando realmente preocupados comigo. Fiquei de castigo por uma semana. Uma semana inteira sem poder ter acesso à internet, e eu senti como se tivesse morrido. A tristeza tomou conta de meu coração, e a melancolia se tornou minha melhor amiga. Meus pais viram como eu fiquei e, mesmo não querendo, me liberaram do castigo.
É por isso que a lenda tem o nome de Os Jogos da Anti-Felicidade. Esse tipo de jogo faz com que fiquemos viciados, dependentes dele. Nos dá a impressão de que precisamos deles para sermos felizes mas, na verdade, ele só nos tira do mundo, pois mudamos nossa rotina diária por causa deles. Mas por que jogos da anti-felicidade existem? Não acho que é pelo fato de que eles são realmente bons jogos. De acordo com o fim da lenda (cá entre nós, a parte mais estranha e sombria dela), é possível que exista uma conspiração por trás dos jogos da anti-felicidade, como se algo, ou alguém, estivesse nos manipulando, a seu bel prazer, sugando toda nossa felicidade.
Então, deixo aqui meu conselho. Se estiver jogando um jogo por mais tempo do que deveria, pare. Pare agora mesmo, antes que ele leve sua felicidade, assim como a minha também foi levada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário