16/09/2017

[Resenha] Tempest

Quem nunca quis viajar no tempo? Voltar ao passado e tomar uma decisão diferente, por mais que seja algo simples, como trocar o sabor do sorvete. É inevitável, não posso negar. Como vocês sabem, sou apaixonado por toda e qualquer coisa relacionada à viagens no tempo, tanto é que fiz um post só sobre isso (confira aqui).
Há algum tempo, por acaso, acabei encontrando o box de Tempest, uma trilogia sobre viagens no tempo. O tema me conquistou logo de cara, e a sinopse me pegou de vez. Na época, não pude comprar o box (hello, darkness, my old friend), mas agora eu o tenho e, incrivelmente, li Tempest, o primeiro livro, em pouco mais de 24h, levando em conta trabalho e faculdade.

Em 2009, o jovem Jackson Meyer descobre que pode viajar no tempo, mas apenas antes de seu momento atual, ou seja, ele não pode viajar para o futuro. Ah, não é tão ruim assim, e tem uma coisa boa nisso. Se ele voltar para o passado e alterar algo, isso não altera a sua linha do tempo principal. Se ele voltar dois dias no tempo e ir até uma loja de quadrinhos, no tempo presente, a vendedora nunca terá se lembrado dele.

15/09/2017

[Novidades] Divulgada capa de Magnus Chase e o Navio dos Mortos

Vocês provavelmente não sabem disso, pois acho que nunca comentei nada do tipo por aqui, mas eu sou muito fã de Rick Riordan. Sempre gostei de ler, mas foi Percy Jackson, em meados de 2010, que me fez amar de vez a literatura. Porém, infelizmente, com o passar dos anos, acabei me perdendo dos trabalhos do autor, sendo que o último livro que li de Riordan foi A Casa de Hades. Não, não me orgulho disso, mas pretendo voltar a lê-lo.

Uma história que me intrigou bastante foi Magnus Chase, por tratar-se de mitologia nórdica, a qual ainda estou começando a acompanhar. Em outubro, será lançado Magnus Chase e o Navio dos Mortos, terceiro e último livro da trilogia.

Magnus Chase, filho de Frey, o deus do verão e da medicina, nunca levou muito jeito para ser herói. Mas, apesar de todas as dificuldades — e com uma ajudinha dos amigos —, ele conquistou grandes vitórias, partindo em aventuras com as quais jamais teria sonhado na época em que era apenas um sem-teto nas ruas de Boston. Agora, Magnus vai encarar sua missão mais perigosa desde que chegou a Valhala. Loki está livre da prisão e preparando Naglfar, o navio dos mortos, para invadir Asgard e lutar ao lado de um exército de gigantes e zumbis na batalha final contra os deuses: o Ragnarök. Para derrotá-lo, Magnus e seus amigos do andar dezenove vão precisar cruzar os oceanos de Midgard, Jötunheim e Niflheim para impedir  Naglfar de zarpar, no solstício de verão. No caminho, enfrentarão deuses do mar irritados, gigantes hostis e malignos dragões cuspidores de fogo, mas o maior desafio de Magnus será vencer as próprias inseguranças. Será que ele tem o que é preciso para derrotar Loki?

14/09/2017

[Novidades] Divulgada capa de A Floresta Sombria

Hey, gente. Tudo bem com vocês? É, eu sumi um pouco. Foram dias turbulentos, e peço desculpas por isso.
Entretanto, estou de volta, e com novidades. A antiga Suma de Letras, mozona da minha vida, que agora prefere ser chamada apenas de Suma, anunciou que focará suas publicações em terror, sci-fi e ficção científica, e isso inclui A Floresta Sombria, continuação do aclamado O Problema dos Três Corpos, do chinês Cixin Liu. Alguma dúvida de que o livro é bom? Cixin é o ÚNICO autor a ganhar o Prêmio Hugo sem escrever em língua inglesa. Tá bom ou quer mais?
Olhem essa capa, gente. Olhem com carinho, com amor. Tá lindona demais. Dá vontade de comprar só pela capa.

Confira a sinopse:

Depois de O Problema dos Três Corpos, a humanidade se prepara para a iminente invasão alienígena. A Organização Terra-Trissolaris — formada por habitantes da Terra que traíram seus iguais para se associar aos alienígenas — pode ter sido derrotada, mas a presença de partículas subatômicas, os sófons, revela todo o conhecimento da humanidade para os invasores, e as defesas terráqueas são um livro aberto para os trissolarianos. Nesse contexto, em que só a mente humana é segura, é montado o Projeto Barreiras: quatro pessoas serão encarregadas de pensar em uma estratégia para a salvação do mundo. A Barreira está completamente isolada, protegendo seus pensamentos do restante da humanidade, mas até que ponto é possível guardar um segredo?

A Floresta Sombria será publicada em outubro. Meu aniversário é em outubro. Entendam como quiserem. Enquanto o livro não é lançado, confiram a capa e sinopse de O Problema dos Três Corpos, primeiro livro da trilogia.

Até onde você iria para entrar em contato com seres extraterrestres? China, final dos anos 1960. Enquanto o país inteiro está sendo devastado pela violência da Revolução Cultural, um pequeno grupo de astrofísicos, militares e engenheiros começa um projeto ultrassecreto envolvendo ondas sonoras e seres extraterrestres. Uma decisão tomada por um desses cientistas mudará para sempre o destino da humanidade e, cinquenta anos depois, uma civilização alienígena a beira do colapso planeja uma invasão. O problema dos três corpos é uma crônica da marcha humana em direção aos confins do universo. Uma clássica história de ficção científica, no melhor estilo de Arthur C. Clarke. Um jogo envolvente em que a humanidade tem tudo a perder.

08/09/2017

[Review] It - A Coisa



QUE FILME MARAVILHOSO!

Desculpem, não consegui começar de outra forma. Se vocês acompanham o blog, sabem que eu amo Stephen King e que eu estava mais do que ansioso para assistir It - A Coisa. Precisei ir na estreia, e meu Deus do céu, valeu muito a pena. Se você não conhece o livro, dê uma lida rapidinha na resenha. A gente te espera.

Vi algumas críticas do filme antes de assisti-lo, claro. Em sua maioria, elas foram muito positivas, o que fizeram meu hype aumentar ainda mais. A história se passa em Derry, no Maine, e narra a história de um grupo de amigos conhecidos como O Clube dos Otários. Eles só queriam ficar em paz, porém, é exatamente isso que não acontece. Crianças começam a desaparecer, incluindo Georgie, o irmão mais novo de Bill.

27/08/2017

[Resenha] Os Últimos Dias de Krypton

Ah, esse livro. Tenho-o há tanto tempo, e demorei demais para lê-lo. Se arrependimento matasse...

Todos nós conhecemos o Superman. Até mesmo sua avó já deve ter ouvido falar dele. Há tantas versões do kryptoniano que fica até difícil escolher uma favorita. Mas hey, e seu planeta? Nós conhecemos a vida de Kal-El após sua nave cair na Terra, enquanto ele ainda era um recém-nascido. Mas como era Krypton antes disso? Essa é a premissa de Os Últimos Dias de Krypton, do renomado autor Kevin J. Anderson.

O livro nos apresenta Krypton, planeta natal do Superman, porém, anos antes de seu nascimento. Aqui, somos apresentados a um jovem Jor-El, futuro pai de Kal mas que, por hora, é conhecido como o mais renomado cientista kryptoniano e irmão de Zor-El, também cientista e líder de Argo City. Sua inteligência pode não ser muito compreendida mas, para o Conselho de Krypton, Jor-Ele é um gênio, e suas invenções são igualmente perigosas, sendo aqui confiscadas pelo chefe da comissão de Aceitação da Tecnologia, Comissário Zod.